Porto Alegre, quarta-feira, 11 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 11 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

E-commerce

09/11/2020 - 12h41min. Alterada em 11/11 às 16h23min

Com CD pronto, Amazon confirma chegada ao Rio Grande do Sul

Amazon (com a logomarca no dirigível) ocupa 41 mil metros quadrados, por meio de um operador

Amazon (com a logomarca no dirigível) ocupa 41 mil metros quadrados, por meio de um operador


GOVERNO RS/DIVULGAÇÃO/JC
Patrícia Comunello
Com centro de distribuição (CD) preparando a operação, a gigante Amazon confirmou oficialmente nesta segunda-feira (9) a sua chegada ao Rio Grande do Sul. A manifestação foi feita ao governador Eduardo Leite, que emitiu nota saudando a unidade, instalada no maior parque logístico gaúcho, situado às margens da BR-386, em Nova Santa Rita, na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA).
O Jornal do Comércio noticiou, no começo de agosto, que a Amazon teria o CD.
"A decisão da Amazon nos deixa não só muito orgulhosos, mas também reforça o sucesso do governo em nossa política de atração de investimentos", declarou Leite, em postagem no site do governo. Em fevereiro, o governo foi alvo de críticas, após a argentina Mercado Livre desistir de ter um CD no Estado.  
Ao comentar a chegada da Amazon, o governador ainda disse que o CD "representa uma mudança de paradigma para o e-commerce no Estado e na região Sul do Brasil".
O governo estadual destacou que hoje tem unidades de três das 10 maiores empresas do mundo. State Grid, da área de energia, e Toyota, do indústria automotiva, têm operações em território gaúcho.
Nos 41 mil metros quadrados no 3SB Parque Logístico, máquinas e demais estruturas para a operação das encomendas da norte-americana são instaladas. A Kuehne+Nagel, operadora logística global que presta serviço para a Amazon, vai mobilizar a mão de obra para receber e despachar as mercadorias compradas por meio da plataforma.
A Kuehne+Nagel é de capital suíço e atende a norte-americana em diversos lugares do mundo, incluindo outras bases no Brasil.
O parque logístico investiu R$ 55 milhões para montar o pavilhão da gigante em tempo recorde. A terraplenagem começou em fevereiro, com a finalização da montagem no fim de setembro. A Amazon faz a locação das instalações.  
A unidade, primeira no Sul do Brasil da marca, ocorre para atender à explosão do crescimento das compras do e-commerce em meio à pandemia do novo coronavírus. Ainda este mês ocorre a Black Friday, outra data que gera grande fluxo de compras e entregas para o setor. 
Em setembro, começou a seleção para preencher 700 vagas. Na semana passada, já com os postos preenchidos, nova leva, desta vez com 600 empregos, foi anunciada, com a seleção em andamento.   
A Mercado Livre anunciou em fim de m 2019 que teria um CD em Gravataí, também na RMPA. A Mercado Livre chegou a anunciar e receber currículos de candidatos para trabalhar na unidade. 
A alegação foi que o governo não teria aportado condições fiscais para o tipo de operação que a empresa pretendia fazer. A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), que fez a negociação, garantiu que as medidas iam ser viabilizadas. Leite chegou a dizer que ainda brigaria pela unidade. A Mercado Livre deve abrir CD em Santa Catarina, segundo a imprensa do estado vizinho.  
Comentários CORRIGIR TEXTO

EXPEDIENTE

2020