Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Entrevista

- Publicada em 16h48min, 15/09/2020.

Pandemia reforça papel do contador

Zulmir Breda preside o Conselho Federal de Contabilidade (CFC)

Zulmir Breda preside o Conselho Federal de Contabilidade (CFC)


/CFC/DIVULGAÇÃO/JC
Cristine Pires
Com vasta experiência obtida em diversas atividades exercidas em sua trajetória profissional, o contador Zulmir Ivânio Breda conhece, como poucos, todos os meandros que envolvem a prática das Ciências Contábeis. À frente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) em seu segundo mandato, Breda atuou na iniciativa privada, em empresas do ramo do comércio e indústria, e também vivenciou a realidade do serviço público, como auditor fiscal da Receita Estadual da Secretaria Estadual da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul e chefe da Divisão de Auditoria da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado, entre outros cargos que ocupou. Hoje, trabalha em prol 354.879 contadores no Brasil, 12.214 deles no Rio Grande do Sul.
Com vasta experiência obtida em diversas atividades exercidas em sua trajetória profissional, o contador Zulmir Ivânio Breda conhece, como poucos, todos os meandros que envolvem a prática das Ciências Contábeis. À frente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) em seu segundo mandato, Breda atuou na iniciativa privada, em empresas do ramo do comércio e indústria, e também vivenciou a realidade do serviço público, como auditor fiscal da Receita Estadual da Secretaria Estadual da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul e chefe da Divisão de Auditoria da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado, entre outros cargos que ocupou. Hoje, trabalha em prol 354.879 contadores no Brasil, 12.214 deles no Rio Grande do Sul.
JC Contabilidade - Quais são os principais desafios e mudanças o senhor presenciou na profissão em sua trajetória até agora?
Zulmir Breda - Penso que a profissão evoluiu muito desde a sua regulamentação em 1946 no Brasil. Essa evolução ocorreu no nosso país e no mundo, pois somos uma profissão global, antiga e moderna ao mesmo tempo. Sem dúvida um dos grandes desafios ao longo da história foi o aperfeiçoamento, tanto das normas técnicas quanto das profissionais. E, sem dúvida, o processo de internacionalização das normas foi e tem sido importante para o desenvolvimento da profissão em nível global. Falar a mesma linguagem em termos contábeis nos diversos países contribuiu para o desenvolvimento dos mercados e alçou a profissão a um novo patamar. A tecnologia facilitou sobremaneira esse processo de desenvolvimento.
Contabilidade - No Dia do Contador, quais são motivos a categoria tem para comemorar?
Breda - Particularmente neste ano de 2020, os contadores têm um motivo a mais para celebrar e para se orgulhar da profissão. Isso porque, durante a pandemia do novo coronavírus, ficou ainda mais evidente a essencialidade dos profissionais da Contabilidade para assegurar o funcionamento dos diferentes tipos de negócios e para o desenvolvimento sustentável da economia brasileira. Para conter o avanço da crise econômica, o governo publicou uma série de normas para garantir a preservação do emprego e da renda. Em pouco tempo, os contadores precisaram estudar, interpretar e aplicar essas diretrizes, de acordo com o perfil de cada empresa. Somado a isso, fizemos planejamentos a curto e a longo prazo para nossos clientes e trabalhamos para que mantivessem um fluxo de caixa e pudessem honrar todos os seus compromissos. Nesse período, não paramos momento algum. Adaptamo-nos ao home office e prestamos assessoria aos nossos clientes, vencendo a distância física e respeitando as tão necessárias orientações de distanciamento social. Nesse sentido, podemos comemorar por contribuirmos para a manutenção da saúde econômica do país.
Contabilidade - Quais são os principais desafios que os profissionais contábeis enfrentam no desempenho de suas funções?
Breda - O contador precisa ser, necessariamente, dinâmico, proativo e adaptável. O mercado está em constante transformação e, nesse sentido precisamos ser capazes de nos reinventarmos e mudarmos rotas quando necessário. Esse é um dos desafios da profissão. Certas vezes, em um curto período de tempo, o contador precisa entender e aplicar com segurança novas regras e modificar processos. Posso destacar aqui que, em nossa profissão, somos estudantes por toda a carreira, como deve ser em todas as áreas, contudo, geralmente temos pouco tempo para estudar e nos adequar ao universo de novas normas que são ditadas quase que cotidianamente. Aliás, o tempo é outro obstáculo que, constantemente, temos que lidar. Durante todo o ano, os contribuintes precisam cumprir uma quantidade expressiva de obrigações acessórias tributárias, previdenciárias, trabalhistas e societárias. Nós assessoramos e gerenciamos esses processos para nossos clientes e precisamos de organização, conhecimento disciplina para cumprir todos os prazos, com a exatidão e a excelência necessárias.
Contabilidade - Como as Ciências Contábeis e seus profissionais no Brasil estão em comparação com outros países?
Breda - Como disse no início, a contabilidade no Brasil caminha, cada vez mais, em igualdade com o seu desenvolvimento no exterior. Isso porque estamos no processo de consolidação e de atualização referente à convergência das normas contábeis aos padrões internacionais, inciativa na qual o Conselho Federal de Contabilidade atua há muito tempo. Dessa forma, estamos “falando a mesma língua”. Essa iniciativa é fundamental, visto que traz impactos positivos não apenas para a classe, como para a economia brasileira ao facilitar as transações internacionais, atrair novos investimentos e alcançar melhor segurança dos negócios no país.
Contabilidade - Há mercado para quem está ingressando no mercado e para o volume de estudantes formados a cada ano no País?
Breda - Sem dúvida. O mercado para os contadores, inclusive, cresceu durante a pandemia. Cada vez mais, os empresários percebem a importância da assessoria dos profissionais da contabilidade para a saúde e para o crescimento sustentável de seus negócios. Mas é preciso alertar que o mercado cada vez mais exige profissionais completos, com plenos conhecimentos técnicos e diversas habilidades complementares.
Contabilidade - O Exame de Suficiência tem contribuído para qualificar a atividade? Que avaliação o senhor faz da retomada do teste para obtenção do registro profissional?
Breda - O Exame de Suficiência traz inúmeros benefícios para a classe contábil, para a academia e para o mercado. Do ponto de vista do mercado, assegura um profissional mais bem preparado para cumprir seu mandato de interesse público. Do ponto de vista da área acadêmica, estimula o aperfeiçoamento do ensino e, do ponto de vista da classe, promove uma melhor visão perante a sociedade.
Contabilidade - Quais são as áreas de atuação mais promissoras?
Breda - Com a informatização e a evolução da profissão, observa-se que os profissionais que vêm destacando-se são aqueles que já estão atuando com a inteligência de mercado. Esse contador lança mão do acesso ao grande volume de dados que a digitalização permite e o utiliza de modo estratégico no assessoramento aos seus clientes e na construção de planejamentos. Dessa forma, os números ajudam na construção das estratégicas a curto, a médio e a longo prazo, contribuindo para proteção e para o crescimento sustentável dos negócios.
Contabilidade - Quais são os impactos que a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) deve ter nos trabalhos dos contadores e escritórios de contabilidade, já que eles guardam verdadeiros tesouros que são as informações de seus clientes?
Breda - Embora já tenhamos bastante cuidado com as informações dos clientes que circulam em nossas empresas e escritórios, sem dúvida, a LGPD deverá trazer uma mudança de comportamento para os profissionais da contabilidade. Será fundamental que os contadores tenham seus processos bem mapeados e consigam visualizar, claramente, em quais etapas essas informações aparecem e por quem são utilizadas. Ao mesmo tempo, toda a equipe deve ser treinada para compreender o funcionamento dessa Lei.
Contabilidade - Estamos vivendo um período sui generis em função da pandemia. De que forma as mudanças impostas pela crise sanitária mundial impactam a atividade dos contadores?
Breda - A pandemia da Covid-19 e a necessidade do isolamento social como forma de conter o avanço da doença dificultaram o exercício da atividade contábil de forma plena, pois nossa profissão, no seu cotidiano, envolve a troca de documentos e informações que nem sempre podem ser feitas eletronicamente, além disso as relações contador-cliente, muitas vezes exigem reuniões presenciais. Mas, em pouquíssimo tempo, nos adaptamos ao home office, orientamos nossos funcionários e, ao mesmo tempo, assessoramos nossos clientes que, como a maioria, estavam ansiosos e inseguros diante das incertezas trazidas pela pandemia, que interrompeu muitas atividades econômicas. Assim, precisamos estudar, interpretar e aplicar, em pouco tempo, as diferentes normas publicadas pelo governo voltadas para a preservação do emprego e da renda. Além disso, analisamos os ambientes interno e externo das empresas para a construção de planejamentos estratégicos. Vale lembrar que os assessoramentos são customizados, ou seja, cada cliente recebe uma orientação de acordo com seu perfil e com suas necessidades. Dessa forma, nosso trabalho aumentou consideravelmente no período e ainda precisamos ajudar nossos clientes a lidarem com o novo contexto, marcado pela interação por meio digital.
Contabilidade - Em artigo recente de sua autoria, o senhor destaca a importância de questões ambientais na agenda de retomada pós-pandemia. De que forma a Contabilidade e os contadores se inserem nesse contexto?
Breda - As questões ambientais são responsabilidades de todos. Se um determinado país não se compromete com os cuidados com o meio ambiente, os impactos podem ser sentidos em nações de todo o mundo. Dessa forma, a solução para esse problema envolve comprometimento coletivo. Embora a preocupação primeira seja a saúde do planeta, a preservação da fauna e da flora e, inclusive, nossa sobrevivência, as preocupações com o meio ambiente e as campanhas pela sua preservação têm vindo associadas aos assuntos financeiros, seja envolvendo investimentos, valor de marca no mercado ou prejuízos decorrentes dos efeitos provocados pelas mudanças climáticas. Nesse contexto, a atuação dos contadores é fundamental, no sentido de construir com as empresas um planejamento estratégico comprometido com a pauta ambiental. Somado a isso, temos o compromisso de orientar e apresentar aos clientes os impactos econômicos e financeiros provocados pelo não cumprimento da agenda do meio ambiente.
Contabilidade - Quais sã as principais ações do CFC junto ao governo federal em termos de reivindicações?
Breda - O CFC possui uma agenda permanente com os órgãos do Governo Federal, buscando a melhoria do ambiente para o exercício da nossa profissão. Participamos de reuniões e audiências públicas para tratar de alterações ou aperfeiçoamentos na legislação federal e, muitas vezes ajudamos os órgãos do governo na solução de problemas técnicos em sistemas que lidam com as obrigações acessórias tributárias, trabalhistas, previdenciárias e societárias. Durante a pandemia, também, enviamos uma série de pleitos para a Receita Federal e outros órgãos, solicitando a prorrogação dos prazos de entrega de diferentes obrigações acessórias e fomos atendidos na maioria de nossos pedidos. Essas conquistas foram benéficas para a classe contábil e para as empresas, que precisaram manter suas rotinas por meio do home office, driblando os desafios do tão necessário isolamento social. Estamos acompanhando todas as principais ações junto ao Congresso Nacional em termos das reformas constitucionais propostas pelo governo, como a tributária e a administrativa, além dos inúmeros projetos de lei em tramitação que modificam aspectos pertinentes as atividades por nós exercidas.
Comentários CORRIGIR TEXTO