Porto Alegre, quarta-feira, 22 de abril de 2020.
Dia Mundial da Terra. Descobrimento do Brasil.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Opinião

Notícia da edição impressa de 22/04/2020. Alterada em 22/04 às 03h00min

Acerto de contas

Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do CRCRS Crédito CRCRS Divulgação

Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do CRCRS Crédito CRCRS Divulgação


/CRCRS/DIVULGAÇÃO/JC
Ana Tércia Lopes Rodrigues

Eis que chega o momento em que o Universo apresenta a conta de tudo que nos creditou ao longo dos anos: tempo, conhecimento, inteligência, escolha profissional, espírito empreendedor e uma boa dose de tolerância.

Eis que chega o momento em que o Universo apresenta a conta de tudo que nos creditou ao longo dos anos: tempo, conhecimento, inteligência, escolha profissional, espírito empreendedor e uma boa dose de tolerância.

Mesmo nos reconhecendo como devedores de tantas benesses imateriais, seguimos a vida tentando agregar valor ao nosso patrimônio e trabalhando em prol do controle e enriquecimento do patrimônio alheio (clientes, empreendedores, sócios, familiares e Estado), até que, numa manhã ensolarada do mês de março de 2020, o correio eletrônico entrega uma mensagem intitulada "Acerto de Contas".

Nessa mensagem, em caixa alta, está escrito de forma simples e objetiva: "FAZEI TUDO QUE PUDERES PARA SALVAR AS EMPRESAS." No ímpeto de deletar a mensagem sob a certeza de tratar-se de algum vírus cibernético oriundo da China, semelhante a esses que se espalham como gripes traiçoeiras, eis que sucede-se uma sequência absurda de decretos, medidas provisórias, instruções normativas, mais decretos, resoluções, portarias, decisões judiciais e percebemos, imediatamente, que não estamos acordando de um pesadelo, mas, sim, estamos diante da maior crise já vivenciada na história recente da humanidade.

Uma crise de proporções inimagináveis, sem prazo estimado para acabar, carregada de medos, angústias, insegurança jurídica e uma única certeza: os estragos serão devastadores. Imediatamente, nos damos conta que estamos a um mês do prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física e de um enorme volume de obrigações principais e acessórias que precisam ser cumpridas sob pena de multas altíssimas e com prazos bastante exíguos.

Como se não bastasse, nossos estabelecimentos estão impedidos de continuar com as portas abertas e a maioria dos nossos clientes também. Nossos funcionários são direcionados para suas casas em atividade home office, sem que tenhamos sequer tempo de treinar as equipes e adaptar a estrutura física.

Chego a pensar que é a hora do juízo final, mas aos poucos vamos nos dando conta que trata-se de um acerto de contas, uma conciliação entre tudo que recebemos e o que precisaremos entregar, obedecendo a lógica do método das partidas dobradas, pela qual "para cada débito, corresponde um crédito de igual valor".

Logo, percebe-se que a classe contábil está entre as profissões mais demandadas do momento e, se isso acontece, é porque temos muito a retribuir em vista de tudo que estudamos, aprendemos, desenvolvemos e construímos como profissão.

É chegada a hora de mostrar nossa verdadeira missão, a serviço do que realmente estamos, e os recursos que dispomos para ajudar as empresas a atravessarem esse período de turbulência, com orientações precisas, planilhas, gráficos e projeções, passando segurança e vendendo soluções. É o momento de colher o que foi semeado, seja pela fidelização ou pela demonstração de confiança dos clientes.

Empreender é antes de tudo ter um propósito que esteja além das pretensões meramente econômicas, mas que represente muito do que acreditamos. O investimento foi feito em leituras, capacitações, eventos, tecnologias, consultorias, mentorias.

E eis que é chegada a hora de mostrar aos empresários que um bom profissional de Contabilidade custa caro e, pode sim, fazer a diferença entre identificar os sintomas de uma "gripezinha" ou a necessidade de ocupar um leito de CTI. Seja qual for o diagnóstico do empreendimento, o importante é continuar vivo e respirando e, para isso, contar com um bom profissional de Contabilidade é indispensável.

Enquanto os médicos estão cuidando das pessoas, nós estamos cuidando das empresas e dos empreendedores. Parabéns, colegas, pelo 25 de abril, Dia do Profissional de Contabilidade!.

Contadora, presidente do CRCRS

Comentários