Porto Alegre, quarta-feira, 01 de abril de 2020.
Dia da Mentira.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Leitura

Notícia da edição impressa de 01/04/2020. Alterada em 01/04 às 03h00min

Escrituração Fiscal

Escrituração Fiscal no Brasil - resenha contabilidade

Escrituração Fiscal no Brasil - resenha contabilidade


/Reprodução/JC

Quando se fala em tributo, a lei estabelece que não basta pagar, é ainda preciso demonstrar. E mais, pagar é obrigação principal. Demonstrar o valor apurado é obrigação acessória. Faz parte da arte de escriturar entender que obrigação acessória não cumprida se transforma em principal, pois escrituração não executada ou executada de maneira incompleta, resulta em retrabalho ou penalidades.

Quando se fala em tributo, a lei estabelece que não basta pagar, é ainda preciso demonstrar. E mais, pagar é obrigação principal. Demonstrar o valor apurado é obrigação acessória. Faz parte da arte de escriturar entender que obrigação acessória não cumprida se transforma em principal, pois escrituração não executada ou executada de maneira incompleta, resulta em retrabalho ou penalidades.

A presente obra é resultado da experiência em sala de aula de Ademir Macedo de Oliveira, que a partir das demandas dos alunos organizou uma obra curta e objetiva, que procura apresentar os caminhos da escrituração fiscal, buscando fazer que o leitor construa seu conhecimento e o articule. Com os processos quase totalmente praticados em ambiente digital, o que se espera hoje do profissional de contabilidade não é apenas o conhecimento do Sped mas, também, a capacidade de aplicar a inteligência fiscal nas operações, assessorando uma empresa cliente com técnica e trazendo soluções que afastem riscos e incertezas. Frente a isto, este livro busca aperfeiçoar estudantes e profissionais ao explicar e contextualizar questões como tributos diretos e indiretos, a interpretação do documento fiscal, a incidência, cálculos e alíquotas do IPI, substituição tributária e outras complexidades envolvendo o ICMS, além de especificidades no recolhimento referente à prestação de serviços.

A partir deste livro, o Senac São Paulo tem a intenção de contribuir para uma educação continuada na área contábil que não é apenas exigência das entidades regulatórias da profissão. É demanda de um mercado de trabalho dinâmico e promissor para os que buscam se manter atualizados. "Escrituração fiscal no Brasil: conhecer, analisar, executar", desta forma, busca preparar o leitor em uma atividade que deixou de ser vinculada a procedimentos meramente operacionais e repetitivos. Hoje, escrituração fiscal é produzida com análise, mobilizando a inteligência fiscal.

Escrituração fiscal no Brasil: conhecer, analisar, executar; Ademir Macedo de Oliveira; Edição Senac São Paulo; 136 páginas; R$ 38,00; disponível em versão digital.