Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de dezembro de 2019.
Dia Internacional do Migrante.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

tributos

Edição impressa de 18/12/2019. Alterada em 18/12 às 03h00min

Parcelamento do governo paulista arrecada R$ 7,3 bilhões

O governo de São Paulo anunciou que o Programa Especial de Parcelamento (PEP) do ICMS arrecadou mais de R$ 7,3 bilhões, superando a previsão inicial de R$ 3,1 bilhões.
O governo de São Paulo anunciou que o Programa Especial de Parcelamento (PEP) do ICMS arrecadou mais de R$ 7,3 bilhões, superando a previsão inicial de R$ 3,1 bilhões.
A adesão ao PEP terminou domingo e teve quase 13 mil inscritos, de acordo com a Secretaria de Fazenda e Planejamento. O maior montante foi com negociações entre 31 e 60 parcelas. Nesta faixa, a previsão é de que as 4.467 adesões representem um montante de R$ 4,7 bilhões ao governo estadual.
Já no caso de pagamentos a vista, foram R$ 2,3 bilhões, com 4.606 contribuintes. A modalidade concede desconto de 75% nas multas e 60% nos juros. O vencimento da primeira parcela e do pagamento único será em 20 de dezembro.
Para pagamentos parcelados, o desconto é de 50% no valor das multas e 40% dos juros, com taxas de 0,64% a 1% ao mês, dependendo do número de parcelas. O programa permite negociação de débitos com o fisco estadual, independente de inscrição na Dívida Ativa ou processo judicial. A medida vale para débitos ocorridos até 31 de maio deste ano.
leia mais notícias de Contabilidade
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia