Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de abril de 2019.
Dia do Agente de Viagem. Dia Internacional do Jovem Trabalhador.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Edição impressa de 24/04/2019. Alterada em 24/04 às 11h35min

Profissional contábil - um balanço positivo

Precisamos lidar com o fechamento de escritórios da Junta Comercial e da Sefaz no interior do Estado

Precisamos lidar com o fechamento de escritórios da Junta Comercial e da Sefaz no interior do Estado


CRCRS/DIVULGAÇÃO/JC
Ana Tércia Lopes Rodrigues
Ao comemorarmos mais um Dia do Profissional da Contabilidade, proponho uma reflexão sobre o balanço de nossas conquistas como profissão.
No ativo registramos nossa evolução e capacidade de adaptabilidade a mudanças, em contrapartida a um modelo fiscal e tributário que insiste em nos punir severamente com obrigações acessórias e multas desproporcionais às entregas que efetuamos.
Se por um lado estudamos continuamente e aprendemos rápido as novas demandas, por outro, estamos sendo testados nos limites de nossa capacidade e temos demonstrado que estamos preparados intelectual, técnica e tecnologicamente.
Vários desafios nos são impostos simultaneamente. Não bastasse o fato de termos de nos adaptar a uma complexa implantação do eSocial e de ICMS ST, precisamos lidar com o fechamento de escritórios da Junta Comercial e da Secretaria da Fazenda no interior do Estado, causando transtornos aos profissionais, num momento de transição para os novos modelos digitais. Na mesma linha, a Receita Federal do Brasil, nosso cliente mais fiel, por vezes nos impõe desafios extremos de alterações constantes na legislação, desacompanhada da adaptação e estabilidade necessária dos programas, gerando insegurança técnica e jurídica.
Esse passivo tem onerado o profissional contábil e não pode ser ignorado.
Praticamos a resiliência, seguimos em frente, estimulados pela consciência de que ao cumprir nossa missão profissional estamos também desenvolvendo ação social ao orientarmos clientes e empresários a destinar 3% do Imposto de Renda para o Fundo da Criança e do Adolescente. Podemos e devemos nos engajar em campanhas que visam melhor a sociedade em que vivemos.
Ao exercermos eticamente nossa profissão, garantimos ao Estado a arrecadação efetiva dos tributos.
Com seriedade e rigor técnico ajudamos a combater a sonegação e reduzimos os riscos empresariais. A Contabilidade é uma eficaz ferramenta contra as fraudes e se consolida num momento em que se discute e se tenta resgatar a ética e a credibilidade. Nesse sentido, é importante lembrar as boas práticas de Compliance que, além de evitar riscos, é uma vantagem competitiva, aumentando a eficiência da gestão.
Com informações precisas e seguras garantimos o surgimento e a continuidade de empreendimentos que geram emprego e renda para a economia municipal, estadual e federal. Merecemos ser tratados com mais consideração pelos órgãos públicos.
Precisamos estar na vanguarda dos acontecimentos no ambiente político e empresarial para que possamos influenciar e protagonizar.
Ao agirmos com responsabilidade socioambiental, não só atuamos dentro das melhores práticas de gestão socialmente responsável, como também influenciamos, com nossa capilaridade, toda a cadeia produtiva de clientes e fornecedores. Vivemos em um mercado altamente interconectado e não podemos negligenciar o poder que as boas atitudes têm de impactar positivamente novas posturas organizacionais.
Ao final dessa reflexão, concluo que nosso balanço ainda é positivo e merece ser comemorado, mas não podemos esgotar nossas reservas contabilizadas no patrimônio líquido. Manifesto meu orgulho em presidir o Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul em um momento em que vivenciamos tantas inovações. Somos consciente que uma atuação proativa das lideranças contábeis pode reverter em benefícios para a classe rentabilizados em dividendos.
Colegas, vamos comemorar! Feliz Dia do Profissional da Contabilidade!
Presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul
leia mais notícias de Contabilidade
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia