Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Sonegação

Notícia da edição impressa de 11/07/2018. Alterada em 11/07 às 01h00min

Operação Invoice apura fraude no ICMS em Brasília

Policiais civis do Distrito Federal prenderam, na semana passada, em caráter preventivo, nove pessoas acusadas de sonegação tributária e lavagem de dinheiro. A estimativa dos investigadores responsáveis pela Operação Invoice (do inglês, nota fiscal) é que os prejuízos aos cofres públicos cheguem a pelo menos R$ 12 milhões. 
Entre os presos preventivamente estão donos de supermercados do Distrito Federal e funcionários suspeitos de participação no esquema criminoso. Segundo o delegado Rafael Catunda, da Divisão de Crimes Contra a Ordem Tributária, o esquema funcionava, em regra, fraudando o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Ainda de acordo com o delegado, o principal alvo da investigação até o momento é a IASS Distribuidora e Logística. Segundo Catunda, a empresa foi criada em 2016, para fraudar o pagamento do ICMS, favorecendo donos de supermercados e de distribuidoras de alimentos e burlando a Secretaria de Fazenda do Distrito Federal. 
"Os principais beneficiários eram duas redes de supermercados, a Super Veneza e a Supercei. A IASS funcionava como uma sucursal desses mercados, fraudando o ICMS", acrescentou o delegado.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia