Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de junho de 2018.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

leitura

Notícia da edição impressa de 20/06/2018. Alterada em 20/06 às 01h00min

CPCs comentados

Detalhe da capa do livro

Detalhe da capa do livro


REPRODUÇÃO/JC
Os investidores contemporâneos sentem a necessidade de um padrão mundial de informações contábeis para a tomada de suas decisões, pois, diariamente, eles movimentam bilhões de dólares em aquisições e vendas de investimentos em vários países, sem contar a escala exponencial das transações de mercadorias decorrentes das reduções de barreiras comerciais existentes entre os diversos países do globo.
Atualmente, o IASB, sediado em Londres, tem por objetivo a edição e atualização do IFRS, com a finalidade de buscar a convergência com as normas contábeis nacionais dos países-membros. Em outras palavras, o IASB é o órgão responsável pela harmonização das normas contábeis internacionais e tem por objetivo harmonizar as demonstrações financeiras consolidadas; atualmente, numerosos países estão convertendo as suas normas contábeis nacionais para as normas IFRS, inclusive o Brasil.
Nesse cenário, nosso país, com a edição da Lei nº 11.638/07, deu o primeiro passo visando ao alinhamento das suas normas contábeis às normas contábeis internacionais. Esse alinhamento é realizado em primeiro plano pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), que é órgão que traduz literalmente as normas de IFRS do inglês para o português e tem por objetivo o estudo, o preparo e a emissão de Pronunciamentos Técnicos sobre procedimentos de contabilidade e a divulgação de informações dessa natureza, para permitir a emissão de normas pela entidade reguladora brasileira, visando à centralização e uniformização do seu processo de produção, levando sempre em conta a convergência da contabilidade brasileira aos padrões internacionais.
Diante desse contexto, o Manual dos pronunciamentos contábeis comentados, de Sérgio Adriano, contém 24 CPCs importantes, que se encontram comentados de uma forma simples e didáticas, além de dispor de vários exercícios, gráficos, esquemas e exemplos intercalados após cada aspecto teórico. Finalmente, para contribuir ainda mais com o leitor, o autor se dedicou na criação de vídeos para ajudar na compreensão de cada pronunciamento.
Manual dos pronunciamentos contábeis comentados; Sérgio Adriano; Editora Grupo Gen; 1.200 páginas; R$ 249,00
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia