Porto Alegre, segunda-feira, 11 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 11 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Leitura

- Publicada em 03h00min, 11/01/2021.

Empreender

Seja obcecado ou seja mediano, de Grant Cardone, Editora Alta Books

Seja obcecado ou seja mediano, de Grant Cardone, Editora Alta Books


Reprodução/JC
Antes de montar cinco empresas bem-sucedidas (com mais por vir), ficar milionário e escrever livros campeões de venda, Grant Cardone, autor de "Seja Obcecado ou Seja Mediano", estava duro, desempregado e viciado em drogas. Ele cresceu com grandes sonhos, mas amigos e parentes lhe diziam para ser mais sensato e menos exigente. Se seguisse as regras, disseram, ele poderia desfrutar a versão alheia do sucesso de classe média. Mas, quando tentou fazer do jeito dos outros, só afundou.
Antes de montar cinco empresas bem-sucedidas (com mais por vir), ficar milionário e escrever livros campeões de venda, Grant Cardone, autor de "Seja Obcecado ou Seja Mediano", estava duro, desempregado e viciado em drogas. Ele cresceu com grandes sonhos, mas amigos e parentes lhe diziam para ser mais sensato e menos exigente. Se seguisse as regras, disseram, ele poderia desfrutar a versão alheia do sucesso de classe média. Mas, quando tentou fazer do jeito dos outros, só afundou.
Depois, ele tentou a abordagem oposta. Disse não aos haters e aos pessimistas e sim à sua obsessão ardente, escandalosa e selvagem. Assumiu sua obsessão por querer ser uma estrela dos negócios, um supervendedor, um grande filantropo. Queria morar em uma mansão e até ter seu próprio avião. A obsessão possibilitou que os seus sonhos se realizassem e ela pode ajudar o leitor a atingir o sucesso.
Como diz Grant, estamos no meio de uma epidemia de medianidade. A sabedoria convencional é buscar equilíbrio e ir com calma. Mas isso só nos serviu de desculpa para não sermos excepcionais. Se quiser um verdadeiro sucesso, o leitor precisa saber instrumentalizar sua obsessão para decolar. Este livro lhe visa dar a inspiração e as ferramentas para romper seu casulo de mediocridade e conquistar seus sonhos.
Seja Obcecado ou Seja Mediano; Grant Cardone; Editora Alta Books; 240 páginas; R$ 59,90; disponível em versão digital.

Humanidade

Resenha Humanos de Negócios, de Rodrigo V. Cunha, Editora Voo
Humanos de Negócios, de Rodrigo V. Cunha, Editora Voo
Reprodução/JC
Quem são aqueles que estão hoje à frente do movimento de transformação da economia no mundo? Quais foram as escolhas feitas em suas vidas e trajetórias profissionais que os colocaram nessa jornada? Quem foram suas referências? Quais lembranças trazem da infância, moldando quem são hoje? Afinal, quem são os humanos por trás dos homens e mulheres que conhecemos de revistas, livros, palestras e cases de negócios?
Sob o olhar do jornalista Rodrigo V. Cunha, "Humanos de Negócios" relata as trajetórias percorridas por 27 homens e mulheres cujas histórias foram captadas em conversas e entrevistas com o autor. Um engenheiro PhD em Negócios e Marketing que deixou de falar dos problemas do marketing para falar sobre as soluções encontradas em empresas conscientes.
Quem são os humanos de negócios? Adriana Barbosa, Alex Pryor, Carol Cintra, Carol Ignarra, Charles Eisenstein, Chris Anderson, Claudia Sender, Daniel Izzo, Edgard Gouveia Jr., Ernesto van Peborgh, Gabi Guerra, Ilona Szabó, Jayme Garfinkel, Jean-Claude Ramirez, Joan Melé, John Fullerton, Luiz Seabra, Marko Brajovic, Maure Pessanha, Nilima Bhat, Patrícia Santos, Paula Dib, Pedro Friedrich, Raj Sisodia, Safia Minney, Thais Corral e Wellington Nogueira.
Humanos de Negócios: Histórias de homens e mulheres que estão (re)humanizando o capitalismo; Rodrigo V. Cunha; Editora Voo; 424 páginas; R$ 58,00; disponível em versão digital.

Mercado

Resenha O Futuro do Dinheiro, de Rudá Pellini, Editora Gente
O Futuro do Dinheiro, de Rudá Pellini, Editora Gente
Reprodução/JC
Falar sobre bolsa de valores, tecnologias disruptivas, fintechs, Blockchain e criptomoedas é complicado. São assuntos complexos e acabamos não falando disso dentro de casa e muito pouco na escola. Além disso, fomos condicionados a achar que o mercado financeiro é difícil e inacessível. Entretanto, é possível falar de bolsa de valores para iniciantes e aprender de forma fácil a fazer investimentos inteligentes, sejam em ações para o longo prazo, fundos de investimento ou ETFs, imóveis e fundos imobiliários, ouro e metais preciosos e até mesmo em Bitcoins e moedas digitais.
Para "O Futuro do Dinheiro", Rudá Pellini conversou especialistas do Brasil e do mundo sobre finanças, economia, escola austríaca, investimentos, política monetária, tecnologia e inovação, entre eles: Fernando Ulrich, Hélio Beltrão, Henrique Bredda, Hulisses Dias, Israel Salmen, Pedro Englert, Richard Ryterband, Roberto Campos Neto e Tiago Reis. Além de transmitir sua visão e aprendizado sobre a revolução do mercado financeiro atual, o autor incluiu trechos das entrevistas ao longo dos capítulos. O autor incluiu uma lista de leituras recomendadas de autores como George S. Clason, Nassim Taleb, Daniel Kahneman, Warren Buffet, Benjamin Graham, Robert T. Kiyosaki, Andreas Antonopoulos e Saifedean Ammous.
O Futuro do Dinheiro: Banco digital, fintechs, criptomoedas e blockchain: entenda de uma vez por todas esses conceitos e saiba como a tecnologia dará mais liberdade e segurança para você gerar riqueza; Rudá Pellini; Editora Gente; 208 páginas; R$39,90; disponível em versão digital.
Comentários CORRIGIR TEXTO