Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.

Empresas & Negócios

Compartilhar

Responsabilidade Social

- Publicada em 03h00min, 01/06/2020. Alterada em 03h00min, 01/06/2020.

ActionAid dribla a pandemia para reforçar a luta contra a pobreza

África é um dos mais carentes de ações de auxílio de combate à disseminação da Covid-19

África é um dos mais carentes de ações de auxílio de combate à disseminação da Covid-19


YASUYOSHI CHIBA/AFP PHOTO/JC
Luisa Oliveira
Famílias sobrevivendo com renda domiciliar de até R$ 145,00, o equivalente a 13,5 milhões de brasileiros vivendo em extrema pobreza. Os dados são de 2018, os mais recentes da Síntese de Indicadores Sociais (SIS) divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A pobreza, classificada a partir da renda domiciliar mensal entre R$ 145,00 e R$ 420,00 por pessoa, atinge parcela ainda maior da sociedade: em números absolutos, são 38,1 milhões de pessoas nessa situação. Com o avanço da pandemia de coronavírus, somando esses dois estratos, são 50 milhões de brasileiros em dificuldades ainda maiores.
Famílias sobrevivendo com renda domiciliar de até R$ 145,00, o equivalente a 13,5 milhões de brasileiros vivendo em extrema pobreza. Os dados são de 2018, os mais recentes da Síntese de Indicadores Sociais (SIS) divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A pobreza, classificada a partir da renda domiciliar mensal entre R$ 145,00 e R$ 420,00 por pessoa, atinge parcela ainda maior da sociedade: em números absolutos, são 38,1 milhões de pessoas nessa situação. Com o avanço da pandemia de coronavírus, somando esses dois estratos, são 50 milhões de brasileiros em dificuldades ainda maiores.
Grande parte dessas famílias viram as doações e os serviços prestados por instituições sociais, que são fundamentais para sua sobrevivência, escassearem em função do distanciamento social necessário para conter a pandemia do novo coronavírus.
Mas o impedimento do contato presencial, tanto para coletar donativos quanto para entregá-los a quem precisa, tem sido driblado por muitas organizações, caso da ActionAid, que encontrou formas alternativas para chegar às comunidades e aos voluntários nos 13 estados brasileiros em que atua.
As localidades mais vulneráveis e com casos confirmados ou suspeita de Covid-19 foram priorizadas no primeiro momento. É o caso do Complexo da Maré no Rio de Janeiro, e da cidade de Heliópolis, no estado de São Paulo. Nessas duas comunidades, a atuação foi facilitada pela parceria com a instituição Redes da Maré, e com a Unas (União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região), entidade que atua na cidade paulista.
A instituição estendeu o trabalho para atender a todas as regiões onde está presente. Recursos humanos e financeiros de outros projetos de longo prazo foram deslocados para atender à situação emergencial.
A montagem de centros de arrecadação de alimentos e produtos de higiene com base nas regras de distanciamento garantiu que os donativos começassem a chegar. Assim, a organização conseguiu seguir atendendo às famílias já beneficiadas por sua atuação.
A organização atua diretamente na vida de 132.759 mulheres no Brasil com projetos que buscam fortalecer a geração de renda, a capacitação, a superação da violência e o fortalecimento dos espaços de liderança delas nas comunidades e na sociedade. No país, as mulheres representam 7 milhões das pessoas vivendo em pobreza extrema.
Buscando fornecer ajuda, a ActionAid vem se mobilizando desde o início da pandemia para dar amparo à essas mulheres, auxiliando em situações de violência doméstica, falta de alimentação segura e suporte jurídico nas regiões onde está presente.
Além da atuação no Brasil, a ActionAid auxilia outras 5 milhões de pessoas por todo omundo. No continente africano, a instituição está presente em 20 comunidades urbanas e rurais distribuindo alimentos para famílias que não possuem garantia de renda. Também levam informações a essas pessoas sobre a Covid-19 e entregam kits de proteção com máscaras, desinfetantes e sabão para as mãos. O continente africano, segundo mais populoso do mundo com mais de 1,2 bilhão de habitantes, possui até o momento mais de 55 mil casos confirmados da doença e 2 mil óbitos por conta do vírus.
A ActionAid está presente em 43 países, incluindo o Brasil, onde há 20 anos. Nesse período de trabalho de campo, a organização atinge, atualmente, 2,4 mil comunidades e mais de 200 mil pessoas com suas iniciativas.
Para conhecer um pouco sobre a organização e doar, acesse: www.actionaid.org.br o telefone para contato: 0800 940 4420. Para parcerias diretas, o contato é: [email protected] Para acompanhar a instituição pelas redes sociais, siga: @actionaidbrasil.
leia mais notícias de Empresas & Negócios
Comentários CORRIGIR TEXTO