Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de outubro de 2019.
Dia do Funcionário Público. Dia de São Judas Tadeu.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Edição impressa de 28/10/2019. Alterada em 28/10 às 03h00min

Mais tecnologia, menos sanções

'A administração pode ser feita por meio de softwares de gestão fiscal', diz Xavier

'A administração pode ser feita por meio de softwares de gestão fiscal', diz Xavier


XAVIER ADVOGADOS/DIVULGAÇÃO/JC
Cristiano Diehl Xavier
Em junho o governo do Estado anunciou a criação do programa Receita 2030: Rumo à Receita Digital. O objetivo ao longo dos próximos quatro anos é otimizar e tornar a arrecadação mais eficiente, além de modernizar a administração tributária do Rio Grande do Sul. Entre as propostas, está uma série de ações que tornarão a tributação digital, com o objetivo de facilitar a arrecadação e melhorar o processo.
Em junho o governo do Estado anunciou a criação do programa Receita 2030: Rumo à Receita Digital. O objetivo ao longo dos próximos quatro anos é otimizar e tornar a arrecadação mais eficiente, além de modernizar a administração tributária do Rio Grande do Sul. Entre as propostas, está uma série de ações que tornarão a tributação digital, com o objetivo de facilitar a arrecadação e melhorar o processo.
Ver a tecnologia como uma aliada, e não como um desafio, é o primeiro passo para compreender os benefícios de uma administração fiscal digital. Dentro das organizações, essa administração pode ser feita por meio de softwares de gestão fiscal que organizam e facilitam o cumprimento da legislação que rege o setor. Isso porque o esquecimento de um simples dígito pode imputar uma série de punições aos contribuintes. Por isso, as práticas capazes de prevenir esse e outros tipos de erros precisam ser intensificadas. E é aí que a tecnologia entra em cena por meio de aplicativos e sistemas que podem auxiliar os empreendedores no controle e organização, para evitar possíveis sanções. Vale ressaltar ainda que quando se alia sistemas digitais com uma assessoria jurídica, o risco de possíveis sanções diminui de forma considerável, pois os profissionais de direito auxiliarão no planejamento tributário.
Além das opções para a gestão administrativa e fiscal, os sistemas digitais contam com emissão, controle e gerenciamento de documentos fiscais em seus mais variados modelos eletrônicos. Nota Fiscal Eletrônica (NFe), Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFCe) e Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe) são alguns exemplos de documentos que são trabalhados pelos sistemas. Os softwares ainda funcionam na nuvem, sendo dispensável grandes investimentos de hardware nas empresas.
Advogado e sócio da Xavier Advogados
 
leia mais notícias de Empresas & Negócios
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia