Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

CORRIGIR

Opinião

Edição impressa de 17/06/2019. Alterada em 17/06 às 03h00min

Já ouviu falar em hub de negócios?

Arnaldo Sá Filho
Você sabe o que é um hub de negócios? Muitos nem desconfiam o conceito por trás dessa expressão, mas a grande maioria utiliza serviços de uma empresa deste tipo sem perceber. Afinal de contas, o Google, gigante da internet, se transformou em um grande centro de produtos e recursos digitais, oferecendo desde webmail até GPS com o Maps, passando pelo buscador e os vídeos do YouTube. Ainda que não o caracterizamos como um hub, ele torna-se um por excelência e vira fonte de inspiração para o surgimento e consolidação de organizações com o mesmo fim.
Esta expressão veio da evolução dos antigos "grupos", conglomerados que reuniam, seja por abertura ou por aquisição de companhias, diversas marcas que ofereciam inúmeras soluções aos seus clientes, sem necessariamente ter uma interligação entre os serviços das diferentes empresas que estavam sob o mesmo guarda-chuva. Ficava para o cliente a incumbência de estabelecer as conexões entre os diferentes serviços para ter uma experiência melhor.
Hoje, não basta apenas ter um número significativo de marcas em seu portfólio e oferecer diferentes serviços aos consumidores. É preciso, principalmente, mostrar que as coisas estão conectadas umas às outras e quais benefícios elas trazem para as pessoas. Não adianta uma empresa específica realizar seu trabalho bem feito se, na sequência, o usuário não encontrar soluções e migrar para a concorrência. Todos os processos precisam estar interligados para garantir que o hub atenda todas as exigências de seu público-alvo.
Em um mundo cada vez mais conectado e com intensa competitividade econômica, é um caminho natural que em cada segmento surja um grande HUB, mas isto somente poderá ser feito por corporações já possuem experiência, know how e condições para oferecer as melhores soluções aos seus clientes. Faltava apenas as condições tecnológicas e favoráveis para se consolidarem como grandes centros de produtos e serviços. Agora, não falta mais.
Fundador da Interplayers
leia mais notícias de Empresas & Negócios
CORRIGIR