Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de junho de 2019.
Dia da Língua Portuguesa.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

CORRIGIR

Com a Palavra

Edição impressa de 10/06/2019. Alterada em 10/06 às 03h00min

Z Café aposta em modelo compacto para franquias

Sandro Zanette é o sócio-proprietário da Rede Z Café

Sandro Zanette é o sócio-proprietário da Rede Z Café


MARCO QUINTANA/JC
Adriana Lampert
Sandro Zanette, 44 anos, natural de Porto Alegre, casado, tem uma filha de nove anos. Formado em Administração de Empresas pela Pucrs (2004), sempre teve um perfil empreendedor. Junto com o irmão, Carlo, montou um bar na praia de Atlântida, na década de 1990, e o que começou como uma brincadeira de irmãos e durou um verão, tornou-se negócio de verdade. Anos mais tarde, com um projeto amadurecido por meio de pesquisas de campo, surgiu o Z Café, pioneiro ao trazer o conceito de café bistrô para Porto Alegre, em 2000. Atualmente, é o sócio-proprietário da Rede Z Café.
Com 19 anos de atuação em Porto Alegre, a rede está cada vez mais fortalecida em seu caráter gastronômico, com cardápio completo no restaurante Bella Vista, entre opções de café da manhã, almoço, happy hour e jantar. Atualmente, conta também com cafeterias instaladas no Shopping Iguatemi e no Hospital Moinhos de Vento, levando para o público produtos com fabricação artesanal, como as tortas, linha de integrais, lanches, sanduíches, salgados e, claro, cafés. Desde 2015, a empresa investe no modelo de negócios takeaway, formado por linha de congelados e outros produtos próprios para consumo no local ou para “pegar e levar”, além de totem digital para autoatendimento.
Este modelo já conta com três lojas (um que funciona em prédio comercial na avenida Soledade, outro no Tecnopuc e uma unidade na avenida Dom Pedro II, todos em Porto Alegre). A expansão, agora, é focada no formato de franquias, duas já inauguradas na Capital. “Nossa expectativa é de que sejam abertas até 30 unidades Z Café Takeaway na Região Metropolitana de Porto Alegre até 2021”, projeta Zanette.
Empresas & Negócios - A expansão do negócio por meio de franquias foi pensada com base em que considerações?
Sandro Zanette - Em 2015, percebemos que precisávamos nos reinventar para continuar crescendo, uma vez que a operação com restaurante é complexa e requer muito investimento em infraestrutura, manutenção e mão de obra. Fizemos então uma série de pesquisas, conhecendo lugares que nos inspiraram em viagens para Europa, Estados Unidos e Colômbia. Foi aí que chegamos à conclusão de que o ideal era criar um negócio compacto, com fácil aplicabilidade, e que propiciaria facilidade também para o cliente. Nesse sentido, nossos produtos passaram a atender as pessoas de forma mais abrangente, uma vez que nos demos conta de que faltava oferta de um serviço com atendimento rápido, gentil, ágil e prático. Essa caraterística também representa o formato ideal para quem quer ser franqueado. Quando alguém compra uma franquia, está pagando pelo knowhow da empresa, e uma gestão simplificada é sempre mais atraente. Então, optamos por criar uma franqueadora, que possibilita um crescimento mais rápido, uma vez que o investimento é pulverizado.
Empresas & Negócios - Você se refere às cafeterias takeaway?
Zanette - Sim, um nicho que lançamos em 2016, com uma loja piloto dentro do Tenopuc (Parque Científico e Tecnológico da Pucrs). Lá, criamos o Z Café Takeaway, sem atendimento de mesa. É uma cafeteria mais moderna, com equipe enxuta, onde o cliente passa no caixa, faz o pedido e aguarda o lanche ficar pronto, tendo opção de consumir ali mesmo ou levar (porque tudo é descartável). As lojas são tão confortáveis quanto nosso modelo de restaurante, com cadeiras, bancos altos, poltronas, internet. No entanto, são mais compactas. A característica principal é o atendimento rápido e mix amplo de produtos (a maioria próprios), sem deixar de ter conforto. No caso das franquias, também fornecemos os itens prontos, feitos na nossa central de produção (resultado de um investimento de R$ 800 mil em 2015). Aí o lojista só utiliza um forno, onde aquece o lanche que o cliente pega em uma geladeira.
Empresas & Negócios - Qual é a meta dentro deste plano de expansão em formado de franquias?
Zanette - O plano de crescimento prevê a abertura de 30 unidades Z Café Takeway até 2021. Atualmente, contamos com duas franquias, uma na Rua dos Andradas e outra na avenida Senador Tarso Dutra. Nossa meta é inaugurar outras cinco até o final deste ano, em Porto Alegre e, a partir de 2020, concretizar mais 10 unidades franqueadas por ano em cidades da Região Metropolitana, Serra (neste caso, Gramado) e Interior do Estado. Mas ainda precisamos estudar a logística para atender as lojas (fornecendo os produtos) fora da Capital. Decidimos que nosso crescimento vai ocorrer de maneira muito estratégica. Porto Alegre ainda conta com capacidade para receber lojas: tem a zona Sul, e a cidade está repleta de centros comerciais, hospitais e novos polos gastronômicos surgindo.
Empresas & Negócios - A empresa seguirá com operando com restaurantes, a exemplo da unidade da avenida Nilópolis?
Zanette - Sim. Atualmente, temos um total de sete lojas próprias, e quatro funcionam neste formato. O restaurante na avenida Nilópolis está aberto há 16 anos – ali servimos também café da manhã e lanches – e funciona das 9h à 24h. Lá, estamos investindo cada vez mais em gastronomia:, inclusive mudando cardápio, tanto no à la carte quanto no bufê.
Empresas & Negócios - Quais as características deve ter um gestor franqueado para operar o Z Café Takeaway?
Zanette - Para trabalhar no setor de alimentação, em geral, tem que gostar de pessoas e ter empatia, gostar de conversar. Depois tem que ter noção básica de gestão e de indicadores.
Empresas & Negócios - Qual é o investimento necessário para as franquias disponíveis?
Zanette - Estamos disponibilizando dois modelos de franquia: um é em formato de quiosque e exige investimento entre R$ 320 mil a 350 mil; o outro é loja com no mínimo 60m². Nesse caso, o investimento varia de R$ 370 mil a 430 mil, e uma equipe média de quatro funcionários no total. São valores que se pagam entre 24 e 36 meses.
Empresas & Negócios - Você acredita que o formato Takeaway é uma tendência do mercado, ou surge como um nicho mais segmentado?
Zanette - Acredito que restaurantes irão continuar sendo inaugurados, com atendimento de mesa etc., mas esse modelo surge como mais uma opção de consumo para os clientes, independentemente se estão com pressa ou mais tranquilos. Tem uma maior abrangência, pois atende tanto a quem precisa só passar e levar um lanche, quanto àqueles consumidores que preferem sentar ali e tomar um café com mais conforto.
Empresas & Negócios - Quais são os desafios para manter uma loja de grande porte com operação de restaurante?
Zanette - A aplicabilidade é difícil, incluindo os custos, gestão, tempo dedicado à loja e fatores externos da economia, que em 2015 que já indicava que enfrentaríamos uma crise.
Empresas & Negócios: Como se manter competitivo em um mercado cheio de alternativas?
Zanette - O mercado de franquias fechou 2018 com 7% de crescimento no Brasil A concorrência é boa porque nos estimula a estar sempre procurando novidades para o cliente e fazer o nosso melhor. Hoje temos uma estrutura (central e sala de treinamento) que podemos oferecer ao nosso franqueado. Somos uma marca forte que está no mercado há 19 anos. Com tantas alternativas e concorrência, nos obrigamos a pesquisar coisas novas, buscando uma maneira de fazer crescer o negócio.
leia mais notícias de Empresas & Negócios
CORRIGIR