Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 07 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Responsabilidade Social

Edição impressa de 07/01/2019. Alterada em 07/01 às 01h00min

Solidariedade também se ensina

Avesol aposta no estímulo ao voluntariado, economia solidária e direitos humanos

Avesol aposta no estímulo ao voluntariado, economia solidária e direitos humanos


FREEPIK.COM/DIVULGAÇÃO/JC
Eduardo Lesina
Voluntariado e solidariedade são conceitos que caminham juntos para os que buscam minimizar as desigualdades sociais. Nesse sentido, difundir e divulgar a cultura da irmandade, bem como promover o ser humano e defender os seus direitos, são caminhos essenciais a serem percorridos para atingir as concepções de igualdade.
Na ideia de efetivamente trazer ações sobre esses termos, a Associação do Voluntariado e da Solidariedade (Avesol) construiu sua missão baseada nos princípios da superação das desigualdades sociais baseados na educação popular. Para atingir esses objetivos, a Avesol atualmente consiste em três eixos de atuação: o voluntariado, a economia solidária e os direitos humanos. Fundada em março de 2002, a entidade busca, através de assessoramento e oportunização da geração de trabalho e renda nas comunidades urbanas e rurais, inserir no mercado de trabalho as famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade e risco social.
A iniciativa de criar um ambiente para tratar ações de causa solidária surgiu através dos Irmãos Maristas, fortes parceiros da entidade: "é do carisma marista trabalhar com ações solidárias e de organização da comunidade, mas sentia-se a necessidade em se ter uma entidade separada, independente, que também fizesse essa organização", conta Daniela Pimentel, supervisora administrativa da associação. Essa proximidade com a Rede Marista segue dentro dos conselhos da instituição e na própria atuação social da Avesol.
A parceria direta com a Rede Marista tem mais amparo no carro-chefe da entidade, como explica Daniela. O programa atende organizações sociais e comunitárias, escolas e projetos sociais, assim como fomenta, acompanha e participa da organização das ações de voluntariado, através da acolhida, da preparação, do encaminhamento, da formação e do acompanhamento dos novos voluntários. Somente no Rio Grande do Sul, a Avesol conta com cerca de 100 organizações sociais parceiras, que apoiam e recebem voluntários nas mais diversas áreas de atuação social.
O voluntariado proposto pela Avesol é dividido em cinco segmentos, além das atuações dentro da rede Marista. O Núcleo de Voluntariado Avesol/Pucrs, voltado para a comunidade acadêmica, e o programa "Voluntariado da Saúde", que visa humanizar e melhorar a qualidade de vida e autoestima das pessoas que convivem no ambiente hospitalar, acontecem nas dependências da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs). Somando-se à esses programas, os núcleos de voluntariado: Verão - voltado para oficinas culturais no período de férias letivas -; Internacional - em parceria com a rede global de desenvolvimento Aiesec - e o Voluntariado Amazônia, também em parceria com a rede Marista.
Além do voluntariado, a instituição também atua em outros dois segmentos: direitos humanos e economia solidária. Este, funciona em nível estadual, no qual desde 2003 a Avesol assessora a "Rede Ideia - Cultivando o Amanhã". A Rede Ideia é formada por empreendimentos econômicos solidários, que trabalham em conjunto para garantir a formação, produção, divulgação e comercialização de forma coletiva. Assim como nos preceitos da economia solidária, a busca pelo fortalecimento da autoestima também é presente nos assessoramentos da Avesol. Para o assessor de projetos da instituição, Douglas Filgueiras: "a Avesol surge na perspectiva de poder ter um desenvolvimento local em bairros empobrecidos e tem no voluntariado e na economia solidária suas estratégias de organização nos arranjos produtivos dos bairros". Nesse sentido, através do assessoramento prestado pela Avesol na tentativa de inserir essas comunidades ao mundo do trabalho e na consequente melhora na qualidade de vida.
Voltado no processo de geração de valor e ressignificação dos resíduos, a Avesol atua também com empresas de artesanato, confecção, alimentação e reciclagem. Dentro dessa ideia, a instituição desenvolveu o programa "Comunidade Produtiva" e hoje atende cerca de 32 municípios do Rio Grande do Sul, prestando assessoria para a manutenção de suas funções. Segundo Daniela, o serviço prestado pela associação compreende tanto a formação humana, quanto a formação técnicas, visando dar viabilidade econômica aos empreendimentos atendidos.
Ainda, a Avesol tem um terceiro eixo de atuação. O Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDH) surgiu através de uma política pública, com a ideia de ser um espaço para atendimento de denúncias por situações de violação de direitos, voltado na formação e nos direitos da criança e do adolescente. "Após não conseguirmos captar os recursos federais, e a organização da entidade decidir por manter o projeto, modificamos o projeto e passamos a realizar mais atividades", explica Daniela.
Dessa forma, oficinas, seminários e atividades culturais voltadas para organizações com crianças e com adolescentes. Segundo Daniela, desde 2017 a questão dos imigrantes tem recebido mais atenção. Isso resultou no projeto Araguaney, realizado pela instituição em 2018, voltado aos imigrantes venezuelanos, prestando-lhes atendimento social e orientações sócio-jurídicas, como informações gerais para refugiados, validação de documentos, cursos de português e recebimento de denúncias de violação de direitos, xenofobia e trabalho escravo.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia