Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de outubro de 2018.
Dia do Enólogo.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Responsabilidade Social

Edição impressa de 22/10/2018. Alterada em 22/10 às 01h00min

ONG Sempre Mulher oferece curso de corte e costura para mulheres negras da Capital

Capacitação profissional ajuda a melhorar a vida da comunidade

Capacitação profissional ajuda a melhorar a vida da comunidade


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Eduardo Lesina
A união entre linhas e agulhas que forma uma peça também pode costurar os sonhos de capacitação profissional para a população em situação de vulnerabilidade social no bairro Sarandi, em Porto Alegre. No ideal de profissionalização e da garantia de autonomia e geração de renda, o projeto Costurando Sonhos para Protagonizar o Amanhã pretende oferecer oficinas de corte e costura e customização para mulheres negras do bairro da Zona Norte da Capital. Viabilizadora do projeto, a ONG Sempre Mulher - Instituto de Pesquisa e Intervenção sobre Relações Sociais busca promover a garantia dos direitos humanos e sociais, principalmente da população afrodescendente e de baixa renda.
Nascida do olhar atento de mulheres das áreas de psicologia e assistência social, a instituição atua, há 16 anos, na luta pela promoção da cidadania e da igualdade racial e de gênero. Criada em 2002, a Sempre Mulher apresenta-se como um ambiente de fortalecimento do protagonismo negro e de valores de acolhimento com sensibilidade, responsabilidade, motivação, transparência e valorização da cultura afrodescendente e do empoderamento das mulheres. Além dessa campanha, a organização atua em parceria com a prefeitura de Porto Alegre, através da Fasc (Fundação de Assistência Social e Cidadania), com duas unidades de casas lares que atendem crianças e adolescentes de zero a 18 anos que aguardam adoção ou retorno à família de origem, desde 2010, e um Serviço de Atendimento à Família, desde 2011, que realiza visitas domiciliares e presta assistência a famílias de baixa renda. Além desses projetos, a organização também atua, em parceria com a Fasc, no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, para adolescentes de 14 a 17 anos, no qual eles atuam em oficinas de embelezamento e aprendem técnicas de cabelo, higienização e postura, visando inserir e qualificar o jovem no mercado de trabalho na área da beleza.
O Costurando Sonhos surge dessa proposta de capacitação da organização. Através de uma demanda da própria população local, que busca profissionalização em uma área influenciada pelo mercado de tecido, a Sempre Mulher planejou um programa que atendesse a esses pedidos: "o projeto surgiu de uma necessidade das mulheres aqui da região, que já trabalhavam com pequenas costuras de modo mais informal, uma vez que temos um setor têxtil muito presente, com diversas malharias e indústrias que trabalham com esse segmento", explica a coordenadora de voluntários e atuante no administrativo da ONG, Lucélia Gomes.
A realização da proposta é parte do edital Negras Potências, voltado ao fortalecimento econômico, político e social das mulheres negras. A iniciativa surgiu da parceria entre o Fundo para Equidade Racial Baobá, a plataforma de mobilização Benfeitoria e o Movimento Coletivo, plataforma de investimento social da Coca-Cola Brasil. A captação de recursos funciona através da plataforma Benfeitoria, na qual quem quiser ajudar a campanha pode optar por qualquer valor para doação através de boletos ou cartão de crédito. Ainda, a cada R$ 1,00 doado, o fundo do Movimento Coletivo destinará R$ 2,00 para o fortalecimento do projeto da entidade.
A plataforma apresenta também recompensas para determinados valores doados pelos apoiadores da campanha: na doação de R$ 10,00, o apoiador recebe mensagens via e-mail de agradecimento, produzido à mão pelas crianças e adolescentes atendidos pela instituição; nas doações de R$ 20,00, um copo com o logo do projeto; com R$ 50,00, recebe uma bolsa customizada, confeccionada pelas participantes do curso; com R$ 80,00, o apoiador adquire uma camiseta com a estampa do projeto; na doação de R$ 150,00, o colaborador participa de um coquetel de confraternização com as integrantes do projeto e com a equipe de profissionais da organização Sempre Mulher. Quem doar R$ 500,00 ganha um ensaio fotográfico, utilizando as peças confeccionadas pelas participantes no momento, para eternizar essa iniciativa.
O projeto pretende capacitar um grupo mínimo de 10 mulheres negras, mas, caso as doações excedam o esperado, a oficina pode atender até 50 mulheres. Com as pré-inscrições abertas, feitas através dos telefones da organização ou diretamente na sede (na rua Xavier de Carvalho, nº 80), a organização planeja um ciclo de seis meses de duração, e, após esse período, a ideia é que as oficinas possam se autogerir. Pelas regras do edital, a organização precisa alcançar a meta de R$ 12,5 mil até o dia 14 de novembro para viabilizar o projeto. Desse montante, a entidade já conta com 6%. "Temos muito a percorrer ainda, mas esse é um projeto de tudo ou nada da organização. Caso a meta não seja atingida, não temos como viabilizar as oficinas", alerta.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia