Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de outubro de 2018.
Dia do Nordestino e dia Nacional do Combate a Cartéis. Feriado nos EUA: Columbus Day.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 08/10/2018. Alterada em 08/10 às 01h00min

comportamento

Pronunciado pela primeira vez há mais de 2 mil anos pelo poeta Horácio, Carpe diem - "aproveite o dia" - ressoa até hoje em nossa cultura. Músicas, filmes, livros inspiraram-se nesse antigo lema, disseminando seu potencial transformador. Mas o verdadeiro espírito do carpe diem foi sequestrado e corre o risco de desaparecer, de acordo com a nova obra de Roman Krznaric, Carpe diem: resgatando a arte de aproveitar a vida. Segundo a leitura, o termo foi reduzido ao prazer instantâneo de uma compra em apenas um clique ou à ideia de viver o aqui e agora.
O livro é uma abrangente história cultural e filosófica do carpe diem, um chamado para recapturá-lo. O renomado filósofo Roman Krznaric revela cinco diferentes maneiras de aproveitar o dia que a humanidade descobriu ao longo dos anos - oportunidade, hedonismo, presença, espontaneidade e política -, com um capítulo dedicado a cada uma.
Krznaric explora não apenas as contribuições de grandes pensadores, mas também insights e lições das vidas de praticantes pioneiros do lema: de anônimos a famosos, como David Bowie e Steve Jobs. Valendo-se de uma abordagem eclética, cruzando referências das mais diversas fontes, ele monta um verdadeiro banco de dados sobre a expressão e investiga as suas diversas aplicações nos dias de hoje.
Lançado recentemente no Brasil, o livro está entre os melhores livros para ler nas férias pela seleção do Guardian.
Carpe diem: resgatando a arte de aproveitar a vida; Roman Krznaric; Editora Zahar; 280 páginas; R$ 47,92

Política

O novo livro O progressista de ontem e do amanhã - Desafios da democracia liberal no mundo pós-políticas identitárias, do renomado cientista político Mark Lilla, defende a revalorização da política institucional e da persuasão democrática para restaurar o primado da justiça e da solidariedade sobre as identidades grupais ou pessoais.
No final de 2016, a surpreendente vitória presidencial de Donald Trump assinalou um momento crucial na política norte-americana, com repercussões em todas as democracias do Ocidente. Defensores do livre mercado e do bem-estar social à maneira de Roosevelt, Kennedy e Obama, os liberais progressistas repentinamente se deram conta de sua profunda desconexão com a massa das pessoas comuns.
Para Mark Lilla, o sucesso das políticas identitárias de proteção às minorias solapou a coesão social e abriu caminho para a ascensão do populismo. O autor examina esse fenômeno histórico de consequências imprevisíveis para invocar um retorno urgente e radical aos fundamentos institucionais da cidadania.
"Após a trágica eleição de Trump, faz-se urgente uma análise dos destroços. Mark Lilla oferece um profundo e provocador resumo do que deu errado, e do que liberais, moderados e progressistas, podem fazer a respeito", afirma o psicólogo e escritor Steven Pinker.
Progressista de ontem e do amanhã - Desafios da democracia liberal no mundo pós-políticas identitárias;  Mark Lilla; Editora Companhia das Letras; 120 páginas; R$ 44,90

negócios

Partindo do princípio que a negociação faz parte da vida, o escritor Jeferson Mola lança o livro Negócio fechado! As habilidades comportamentais e o sucesso das negociações. Segundo a nova obra, negociamos o tempo todo: o prazo, o valor, a condição, a tarefa. Negociar bem é ter a capacidade de enxergar o cenário de forma ampla e fechar acordos que sejam vantajosos para todos os interessados.
A negociação se tornou uma competência chave no ambiente profissional e passou a ser estudada em seus aspectos mais técnicos e formais. Ser um negociador competente passou a embutir, em si, o conhecimento de estratégias e a adoção de táticas que garantiriam os melhores resultados, mas nem sempre permitiriam a plena compreensão do ambiente.
"Por sua perspectiva teórica, esta obra pode ser adotada em programas acadêmicos de negócio. Por seu viés prático, será de grande valia para empreendedores e profissionais de áreas operacionais ou administrativas que pretendam desenvolver essa competência", diz o autor Jeferson Mola, que possui mais de 25 anos de experiência nas áreas de Comunicação e Marketing.
O livro trata dos aspectos comportamentais e comunicacionais que permeiam todo o processo negocial: ouvir o outro, entendê-lo e "calçar seus sapatos" são uma forma mais humanizada de "aumentar a fatia do bolo", gerando benefícios mútuos.
Negócio fechado! As habilidades comportamentais e o sucesso das negociações; Jeferson Mola; Editora Trevisan; 168 páginas; R$ 34,93 (e-book)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia