Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de outubro de 2018.
Dia Nacional do Idoso e Dia do Vendedor.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 01/10/2018. Alterada em 01/10 às 08h16min

Economia

O estudo histórico da economia nacional é de suma importância para entender as relações atuais do País. Analisando os processos econômicos desde o período colonial, passando pela expansão cafeeira - a qual teve significativa participação na acumulação primitiva de capital - até chegar ao processo de substituição de importação e a formação do II Plano Nacional de Desenvolvimento, a obra "Economia brasileira" pretende transmitir os conhecimentos necessários para entender todos esses ciclos econômicos.
De forma didática e sucinta, a 6ª edição apresenta os processos ocorridos na formação e econômica do País. Organizado por José Márcio Rego e Rosa Maria Marques, o livro elucida como se formaram as crises e como funcionou as mudanças de moeda que o Brasil teve na sua constante transformação e evolução econômica. Segundo os autores, o livro é introdutório, que adota uma perspectiva histórica sobre as origens do desenvolvimento brasileiro e sobre as características fundamentais da evolução da economia.
Na nova edição, a análise cronológica abrange os governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, bem como parte significativa do mandato de Michel Temer. Ainda, os autores trazem atualizações de dados estatísticos do cenário econômico do Brasil, as discussões acerca do apontamento das metas de inflação e o andamento das mudanças na Previdência Social e do programa Bolsa Família.
Economia Brasileira; José Márcio Rego e Rosa Maria Marques; Saraiva Uni; 318 páginas; R$ 87,00

Gestão

Controlar riscos é essencial para se manter competitivo no mercado. Com uma visão prática, necessária nesse momento de investimentos, o livro "Controles internos - Um guia objetivo para descomplicar a gestão de riscos" busca trazer ao leitor um guia que permeará os principais objetivos para esse controle.
Escrito pela executiva Fabiana Copello, a obra se apresenta como um verdadeiro anual para administração interna de organizações de todas as dimensões e naturezas. Como uma forma de guia, o leitor terá acesso a uma série de técnicas para efetivamente controlar com segurança os processos de organizações, além de atingir os objetivos pretendidos, seja nos campos estratégicos, operacionais da área de comunicação e confiabilidade das informações financeiras, ou mesmo no processo de conformidade relativo a leis, normas e regulamentos estabelecidos.
Com uma linguagem de fácil acesso, a leitura serve para diversos públicos: dos mais experientes CEOs, querendo se refrescar nas novidades sobre gestão, como por auditores e consultores, que podem utilizar da obra como um norte para consultas quando surgirem eventuais dúvidas, quanto estudantes da área que precisam buscam saber por onde começar a pensar em gerenciamento empresarial. Em suas 98 páginas, Fabiana propaga a sua experiência de 15 anos trabalhando em empresas e consultorias de maneira objetiva e direta.
Controles internos: uma visão prática - Um guia objetivo para descomplicar a gestão de riscos; Fabiana Copello; Autografia; 98 páginas; R$ 30,00

Democracia

O debate sobre os conceitos de democracia estão cada vez mais em foco nos últimos tempos. A democracia, como forma de aquisição de poder, garante direitos nas mais diversas áreas da sociedade. No livro "Como as democracias morrem?", Steven Levitsky e Daniel Ziblatt respondem à essa e outra questão: as democracias tradicionais estão entrando em colapso?
Discutindo o modo de eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, o livro compara o caso com outros exemplos históricos de rompimento da democracia nos últimos cem anos: da ascensão de Hitler e Mussolini, nos anos 1930, à atual onda populista de extrema-direita na Europa, passando pelas ditaduras militares da América Latina dos anos 1970.
Dividido em nove partes, os autores comentam sobre a democracia atual e sobre como podemos chegar ao fim da democracia atualmente. Segundo os autores, o sistema não terminaria com uma ruptura violenta nos moldes de uma revolução ou de um golpe militar; agora, a escalada do autoritarismo se dá com o enfraquecimento lento e constante de instituições críticas - como o judiciário e a imprensa - e a erosão gradual de normas políticas de longa data.
Tornando-se um sucesso de público e de crítica nos Estados Unidos e na Europa, o best seller é pertinente também para o momento conturbado que passa a democracia brasileira e em boa parte do mundo. A obra é necessária para o entendimento da situação política e econômica do País.
Como as democracias morrem?; Steven Levitsky e Daniel Ziblatt; Zahar; 272 páginas; R$ 59,90
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia