Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agro

- Publicada em 13 de Abril de 2022 às 14:56

Agronegócio registra alta de 41% nos valores das exportações de março

Salto foi de US$ 803 milhões para US$ 1,1 bilhão na comparação com mesmo período do ano passado

Salto foi de US$ 803 milhões para US$ 1,1 bilhão na comparação com mesmo período do ano passado


FEDERARROZ/DIVULGAÇÃO/JC
As exportações do agronegócio gaúcho registraram uma alta de 41% no valor comercializado na comparação entre março de 2021 e o mesmo período em 2022. O aumento foi de US$ 803 milhões para US$ 1,1 bilhão. Em volume, o crescimento foi de 1,3 milhão de toneladas para 1,6 milhão de toneladas. Já em relação a fevereiro de 2022, houve elevação de 14% no valor e queda de 10% no volume. Os dados foram divulgados pela Assessoria Econômica da Farsul nesta quarta-feira (13).
As exportações do agronegócio gaúcho registraram uma alta de 41% no valor comercializado na comparação entre março de 2021 e o mesmo período em 2022. O aumento foi de US$ 803 milhões para US$ 1,1 bilhão. Em volume, o crescimento foi de 1,3 milhão de toneladas para 1,6 milhão de toneladas. Já em relação a fevereiro de 2022, houve elevação de 14% no valor e queda de 10% no volume. Os dados foram divulgados pela Assessoria Econômica da Farsul nesta quarta-feira (13).
Entre os produtos exportados, alguns possuem alta representatividade. São eles carnes, cereais, complexo soja, fumo e produtos florestais. Juntos, representam 86% do valor e 96% do volume comercializado pelo setor no último mês.
As exportações para a Ásia (sem contabilizar o Oriente Médio) totalizaram US$ 451 milhões e 630 mil toneladas. Os números demonstram que existem importantes mercados no continente mesmo com a grande participação da China. Já a Europa atingiu US$ 241 milhões, sendo US$ 207 milhões para a União Europeia. Em seguida aparece o Oriente Médio, com US$ 128 milhões, seguida de África (US$ 123 milhões), América do Sul (US$ 88 milhões), América do Norte (US$ 86 milhões), sendo US$ 36 milhões exportados para países do Mercosul, América Central e Caribe com US$ 10 milhões e Oceania com US$ 1,9 milhões.
Quanto aos países, a China aparece em primeiro lugar com US$ 157 milhões e participação de 13,9% no valor. Em segundo lugar a Arábia Saudita com 6,52% do valor, seguida de Indonésia com 6,49% do valor, Índia com 6,2%, Estados Unidos com 5,3%, Vietnã com 5,1%, Espanha com 3,76%, Bélgica com 3,46%, Países Baixos com 3,36% e Marrocos com 2,59%.
Em relação às importações, o grupo adubos (fertilizantes) e seus ingredientes passou de US$ 67 milhões em março de 2021 para US$ 193 milhões no mesmo mês em 2022. Já no volume, passou de 256 mil toneladas para 193 mil toneladas. Isso representa um aumento de 184% no valor e queda de 25% no volume importado de fertilizantes. Já em relação a fevereiro de 2022, houve um aumento de 101% no valor e de 28% no volume.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO