Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agro

- Publicada em 10 de Janeiro de 2022 às 16:18

Perdas financeiras com a estiagem gaúcha podem alcançar R$ 19,77 bilhões

Segundo estudo da FecoAgro/RS impacto na soja chega a R$ 14,36 bilhões e no milho R$ 5,41 bilhões

Segundo estudo da FecoAgro/RS impacto na soja chega a R$ 14,36 bilhões e no milho R$ 5,41 bilhões


FECOAGRO-RS/DIVULGAÇÃO/JC
As perdas financeiras no Valor Bruto da Produção (VBP) nas culturas da soja e do milho devido à estiagem que atinge o Rio Grande do Sul podem ultrapassar os R$ 19,77 bilhões. A estimativa é de levantamento realizado pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), considerando os números divulgados até o momento.
As perdas financeiras no Valor Bruto da Produção (VBP) nas culturas da soja e do milho devido à estiagem que atinge o Rio Grande do Sul podem ultrapassar os R$ 19,77 bilhões. A estimativa é de levantamento realizado pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), considerando os números divulgados até o momento.
Na soja, o impacto sentido chega a R$ 14,36 bilhões em valores que os produtores deixarão de comercializar. Já no milho este valor é de R$ 5,41 bilhões nas perdas financeiras com a cultura no Rio Grande do Sul. A metodologia de cálculo considerou a expectativa inicial de produção do IBGE e foi aplicado o percentual de perdas divulgado pela Rede Técnica Cooperativa (RTC) e pela FecoAgro/RS, considerando o preço médio recebido pelo produtor nos primeiros dias de janeiro de 2022.
Na semana passada a FecoAgro/RS divulgou dados da RTC mostrando que a quebra de safra no milho sequeiro estava em 59,2% enquanto no irrigado era de 13,5%. Já na soja este montante de perdas era de 24%. A produção inicial estimada pelo IBGE, contabilizada nos cálculos, era de 20,95 milhões de toneladas na soja e 6,09 milhões de toneladas no milho.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO