Porto Alegre, segunda-feira, 30 de novembro de 2020.
Dia da Reforma Agrária.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 30 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócio

- Publicada em 15h25min, 30/11/2020. Atualizada em 15h28min, 30/11/2020.

Unidade da BRF em Lajeado é reabilitada para exportar para a China

Suspensão ocorreu no período em que havia muitos casos de Covid entre funcionários da planta

Suspensão ocorreu no período em que havia muitos casos de Covid entre funcionários da planta


BRF/DIVULGAÇÃO/JC
A unidade de produção de suínos da BRF em Lajeado, no Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, obteve a reversão da suspensão para exportar para a China. Com cerca de 3 mil trabalhadores, a planta deve retomar as exportações já nos próximos dias, segundo comunicado emitido pela empresa nesta segunda-feira (30).
A unidade de produção de suínos da BRF em Lajeado, no Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, obteve a reversão da suspensão para exportar para a China. Com cerca de 3 mil trabalhadores, a planta deve retomar as exportações já nos próximos dias, segundo comunicado emitido pela empresa nesta segunda-feira (30).
A China suspendeu as compras da unidade em julho. Atualmente, a BRF tem 14 habilitações para embarques para o país asiático, sendo 10 de aves, três de suínos e uma de miúdos de suínos. Maior exportadora global de frango, a BRF está em mais de 130 países, conta com mais de 90 mil funcionários no mundo e aproximadamente 10 mil criadores de animais integrados no Brasil.
“Após inspeção das autoridades chinesas, foi possível comprovar o comprometimento que sempre tivemos com a saúde e a segurança dos colaboradores. Essa decisão nos propicia retomar as exportações para um mercado estratégico para a companhia, com forte demanda por suínos”, comenta, por nota, Bruno Ferla, vice-presidente Institucional, Jurídico e Compliance da BRF.
Comentários CORRIGIR TEXTO