Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 12h24min, 25/09/2020. Atualizada em 12h29min, 25/09/2020.

Com apoio da BRF, avançam projetos da Univates contra a Covid-19, em Lajeado

Universidade do Vale do Taquari desenvolve testes de detecção de coronavírus pela saliva

Universidade do Vale do Taquari desenvolve testes de detecção de coronavírus pela saliva


NICOLE MORÁS/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Após a doação, em julho, de R$ 100 mil para o desenvolvimento de estudos e projetos relacionados à Covid-19 e à saúde pública ao Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates) da Univates, em Lajeado, a BRF também comemora os resultados.
Após a doação, em julho, de R$ 100 mil para o desenvolvimento de estudos e projetos relacionados à Covid-19 e à saúde pública ao Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates) da Univates, em Lajeado, a BRF também comemora os resultados.
De acordo com a companhia, dois meses depois da aplicação do recurso, o investimento se reflete no avanço de três projetos que podem resultar em benefícios da sociedade: um busca um exame mais rápido e acessível para detectar o vírus, outro o desenvolvimento de medicamentos e o terceiro uma alternativa para desinfecção.
“A doação realizada pela BRF permitiu colocar à disposição da sociedade uma quantidade de informações e de testes que aumentaram a capacidade de entendimento do comportamento do vírus e sua disseminação", resume o diretor de Serviços em Saúde da Univates, Jairo Hoerlle.
A BRF afirma ser a única fonte de financiamento externo direcionado para um projeto que procura um exame mais rápido e barato para detectar o vírus pela saliva, em vez da secreção coletada do nariz e da garganta utilizada pelo RT-PCR. Com o projeto, sob o título Detecção do vírus da Síndrome Respiratória Corona Vírus-2 por Espectroscopia no Infravermelho com Transformada de Fourier, a professora Daiane Heidrich, doutora em Medicina, busca uma tecnologia alternativa que possa ser utilizada pela população do Vale do Taquari, por meio do
Em outra frente, por novos fármacos, os pesquisadores Marcia Inês Goettert, João Antonio Henriques e Luis Fernando Timmers irão trabalhar na anotação funcional dos genomas do vírus SARS-CoV-2, isolados em diferentes regiões do Brasil, por meio de análises de bioinformática com o intuito de analisar mutações específicas no genoma do vírus. A partir das mutações encontradas, os pesquisares ainda irão buscar novas possibilidades de fármacos, em parceria com universidades internacionais. Os recursos doados pela BRF se destinam a adquirir material importado para parte do desenvolvimento do projeto.
O terceiro projeto é de uso de Ozônio para a desinfecção e sanitização. A diretora de Inovação e Sustentabilidade da Univates, professora Simone Stülp, doutora em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais, coordena um projeto, em conjunto com uma startup instalada no Tecnovates, a Alvap, que investiga a adoção do ozônio para a desinfecção e sanitização. O manejo do ozônio, pela Alvap, é utilizado para a limpeza de frutas, purificação de água, utilização na indústria e na agricultura.
Comentários CORRIGIR TEXTO