Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Alterada em 21/05 às 20h13min

PT marca novo lançamento da pré-candidatura de Lula, diz deputado

O PT fará mais um ato de lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República no próximo dia 27. Desta vez, o lançamento deve ocorrer em todas as cidades onde a legenda está estruturada, de acordo com o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ), que se integrou à defesa de Lula, condenado e preso em Curitiba pela Operação Lava Jato desde 7 de abril, e visitou o petista nesta segunda-feira (21).
Segundo Damous, o partido apresentará alguns eixos do programa de governo de Lula e reforçará que não há "plano B" para o registro da candidatura do petista como candidato a presidente, mesmo com o petista preso e condenado em segunda instância.
Com um pedido de liminar concedido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Damous pode se apresentar agora como advogado de Lula, ao lado de Cristiano Zanin Martins, Sepúlveda Pertence e Luiz Eduardo Greenhalgh.
Segundo ele, a estratégia para reverter a condenação de Lula se concentra nos recursos especial, apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e extraordinário, no Supremo Tribunal Federal (STF). O parlamentar e advogado reclama do que consideram uma "demora" na tramitação dos recursos. "Para condenar foi rapidinho, e para tramitar os recursos é lentidão"
Sobre a visita, Damous disse que o ex-presidente está bem, que lê muito, mas que está "indignado" com sua situação judicial. Ele disse ainda que Lula descarta a ideia de um indulto porque se julga inocente e quer ser absolvido pelo Judiciário.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia