Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de maio de 2018.
Dia Nacional do Café.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Protestos

Alterada em 24/05 às 08h35min

Greve só irá terminar se a redução dos combustíveis for publicada em lei, afirma Abcam

As manifestações nas rodovias entram no quarto dia em todo o país e afetam serviços essenciais

As manifestações nas rodovias entram no quarto dia em todo o país e afetam serviços essenciais


FERNANDO FRAZÃO/ABR/JC
A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) informou na manhã desta quinta-feira (24) que o movimento de paralisação da categoria só terminará quando a redução de impostos dos combustíveis for publicada no Diário Oficial da União (DOU). A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da entidade que mencionou que o movimento "não acredita mais nas promessas do governo" e que, por isso, a paralisação só terminará quando a decisão "virar lei".
Mais cedo, o presidente Abcam, José da Fonseca Lopes, havia dito em entrevista à Rádio Eldorado que as manifestações poderiam ser suspensas nesta tarde, desde que o projeto que prevê zerar a PIS-Cofins sobre o óleo diesel fosse aprovado pelo Senado. Líderes do movimento terão encontro com a cúpula do governo federal às 14h no Palácio do Planalto.
Na noite desta quarta-feira (23) a Petrobras anunciou de redução do preço do diesel em 10% e a manutenção desses preços por 15 dias.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia