Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

22/05/2018 - 10h48min. Alterada em 22/05 às 12h08min

Rede gaúcha Medplex planeja abrir sete hospitais pelo país nos próximos anos

Empreendimentos serão administrados pelos sócios Felipe Ducati, Charles Berres e Rodrigo Wobeto

Empreendimentos serão administrados pelos sócios Felipe Ducati, Charles Berres e Rodrigo Wobeto


FREDY VIEIRA/JC
Sofia Schuck
O hospital Medplex, previsto para iniciar as operações em junho deste ano no bairro Santana, em Porto Alegre, não será o único empreendimento planejado pela rede Blanc. Além da primeira unidade estruturada na Capital, o grupo projeta expansão do negócio para outros dois estados, Santa Catarina e São Paulo, com a abertura de ao menos sete hospitais com o mesmo conceito de curta permanência. 
Com a expansão, o Rio Grande do Sul terá três unidades, sendo duas em Porto Alegre e outra em Caxias do Sul. O primeiro empreendimento do grupo, o hospital Medplex Santana, está em processo de contratação de funcionários e abre as portas no próximo mês. Os sócios Charles Berres, Rodrigo Wobeto e Luis Felipe Ducati estimam investiram cerca de R$ 30 milhões no empreendimento.
O segundo hospital em Porto Alegre será na Zona Norte e tem previsão de abertura para o próximo semestre de 2019. Santa Catarina vai inaugurar duas unidades, uma em Itajaí e outra em um município ainda a ser definido. Em Itajaí, a obra do prédio já está pronta e deve inaugurar junto com o segundo empreendimento da Zona Norte de Porto Alegre. Já em São Paulo, as duas cidades contempladas serão Campinas e a Capital paulista.
Segundo o sócio e médico Rodrigo Wobeto, as cidades foram escolhidas pois possuem alta demanda e carência de leitos e cirurgias. “Acreditamos que o projeto é bastante inovador e que a longo prazo vai mudar o paradigma da saúde”, explica Wobeto. Os hospitais da rede serão focados em cirurgias de baixa e média complexidade e surgem com a ideia de reduzir o déficit na oferta de leitos.

Primeira unidade da Capital terá capacidade para 1,5 mil cirurgias por mês

Uma das apostas do Blanc Medplex Hospital é criar uma nova experiência aos pacientes, no conceito de curta permanência, e em ambiente que não terá o tamanho das grandes instituições de saúde. O local deve realizar de 400 a 1,5 mil cirurgias por mês. A estrutura vai iniciar os trabalhos gradativamente, com previsão de início dos procedimentos no dia 11 de junho. São cerca de 1,6 mil metros quadrados de área física.
Charles Berres, também médico e sócio, destaca a ideia de atendimento diferenciado. "É um conceito muito disseminado nos Estado Unidos e são procedimentos com poucos dias de permanência, o que reduz os riscos de infecção". A ideia, diz Berres, é que os pacientes tenham uma outra experiência, como se fosse um serviço de hotelaria. 
O local vai oferecer atendimento a pacientes de todos os convênios médicos e também consultas particulares, mediante agendamento. Serão 25 leitos de recuperação e 15 de pernoite, além de oito salas de cirurgia. "É um tipo de hospital que tem espaço para crescer no mercado. Aqui em Porto Alegre há muita carência de leitos para cirurgia. Médicos se formam e não têm onde operar", avalia Wobeto.

Unidade MedPlex Santana abre novas 15 vagas de emprego

Após o preenchimento das primeiras 50 vagas oferecidas para Porto Alegre, o hospital abriu novas 15 oportunidades em dois cargos: enfermeira e instrumentadora cirúrgica. Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail rh@blanchospital.com.br até o dia 28 de maio. Um dos pré-requisitos é que o candidato tenha experiência na função.
Serão, ao menos, 80 postos de emprego selecionados para diversas áreas de atuação no empreendimento. De acordo com Wobeto, não haverá contratação de médicos. Os sócios já fecharam um grupo de cerca de dez profissionais conhecidos que atuarão no hospital.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia