Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 13 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 13/05 às 18h29min

Chapecoense marca no final e vence o líder Flamengo por 3 a 2 em Chapecó

Ao sofrer um gol aos 45 minutos do segundo tempo, o Flamengo conheceu a sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro ao perder por 3 a 2 para a Chapecoense, neste domingo, na Arena Condá, em Chapecó, pela quinta rodada.
Apesar do tropeço, o time carioca ainda lidera a competição pelo saldo de gols (6 a 5) com 10 pontos, mas agora na companhia do Corinthians, vice-líder, e Atlético-MG, terceiro colocado. O time catarinense, enfim, dá cabo à ameaça de crise com sua primeira vitória. Chega aos seis pontos, trocando a incômoda zona de rebaixamento pelo 12º lugar.
O Flamengo trocou muitos jogadores, deixando de fora, entre outros, o goleiro Diego Alves, o zagueiro Réver, os meias Éverton Santos, Lucas Paquetá e Vinícius Júnior. De outro lado, teve a volta do meia Diego, recuperado de lesão, e entrou com o atacante Guerrero, que pela primeira vez foi titular após sua volta depois de ter cumprido suspensão por doping.
A Chapecoense iniciou o jogo com uma formação mais técnica, com os meias Canteros e Guilherme, além do atacante Leandro Pereira ocupando o lugar de Wellington Paulista, suspenso.
O time da casa se mostrou bem posicionado em campo, apertando a marcação e dificultando a saída de bola dos cariocas. Logo aos quatro minutos, assustou numa cabeçada de Leandro Pereira, que raspou no travessão. Mas o caminho para chegar ao gol era o lado direito, com as descidas do lateral Apodi.
Por ali saiu o primeiro, aos 22 minutos. Canteros iniciou a jogada, dando o passe para Guilherme, que enfiou em profundidade para Apodi. Ele cruzou para o meio da área, onde Canteros apareceu antes do bloqueio de Jonas para bater cruzado. Três minutos depois, quase que Arthur Caike amplia numa cabeçada que tirou tinta da trave.
O Flamengo não conseguia sair de trás, mostrando muita lentidão. E só ameaçou uma vez, aos 34 minutos. Após levantamento de Pará, Jonas apareceu nas costas da defesa e desviou de cabeça para a defesa de Jandrei. Ficou evidente que o time rubro-negro precisaria impor outro ritmo no segundo tempo.
Foi o que aconteceu. Na volta do intervalo, o time apareceu adiantado e jogando verticalmente. O empate saiu cedo, logo aos três minutos, numa falha de Jandrei. O goleiro saiu do gol e não cortou o cruzamento de Trauco, em cobrança de falta pelo lado esquerdo. A bola caiu na cabeça de Guerrero e entrou lenta nas redes. Ele não marcava um gol desde setembro do ano passado, na vitória sobre o Sport, por 2 a 0.
Quando tinha o domínio do jogo, o Flamengo levou o segundo gol. Tudo começou numa saída de bola errada de Juan. A bola ficou com Guilherme, que desceu em velocidade e foi puxado no ombro por Jonas. A arbitragem marcou pênalti, bastante contestado pelos flamenguistas. Na cobrança, Guilherme balançou as redes.
O técnico Maurício Barbieri colocou o Flamengo no ataque. Tirou o volante Jean Lucas para a entrada do meia-atacante Vinícius Junior. Ele empatou aos 32 minutos, ao completar de primeira o levantamento de Trauco.
Com os dois times cansados, o ritmo caiu nos minutos finais, dando a impressão de empate. Mas aos 45 minutos saiu o gol da vitória catarinense. Após cruzamento de Eduardo pelo lado direito, Leandro Pereira esticou o pé e desviou de bico pegando César no contrapé. A bola ainda tocou na sua perna antes de balançar as redes.
O Flamengo agora volta a pensar na Libertadores. Na quarta-feira recebe, no Maracanã, o Emelec, do Equador. O time carioca tem a chance de confirmar a vice-liderança do Grupo D, uma vez que soma seis pontos e o River Plate-ARG tem 11. O time equatoriano é o lanterna, com apenas um ponto em quatro jogos. Pelo Brasileiro, o Flamengo só joga no próximo sábado, contra o Vasco
Enquanto isso, a Chapecoense vai sair diante do Internacional, no dia 21, segunda-feira, às 20 horas, pela sexta rodada do Brasileirão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia