Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores

01/05/2018 - 21h37min. Alterada em 01/05 às 21h51min

Grêmio atropela Cerro Porteño e vira líder de grupo na Libertadores

Com atuação impiedosa, tricolor fez 5 a 0 e ainda perdeu outras chances para fazer mais

Com atuação impiedosa, tricolor fez 5 a 0 e ainda perdeu outras chances para fazer mais


LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/JC
Folhapress
O Grêmio demorou quatro rodadas para ser líder do grupo A da Libertadores, mas chegou lá com uma vitória expressiva. Nesta terça-feira (1), em Porto Alegre, o atual campeão da América não deu chance alguma ao Cerro Porteño. Com atuação impiedosa, o time tricolor fez 5 a 0 e ainda perdeu outras chances para deixar o placar mais elástico. Everton, duas vezes, Ramiro, Jael e Cícero marcaram os gols do Grêmio. 
A vitória faz o Grêmio chegar a oito pontos. O Cerro, até então primeiro na chave, fica com sete. O resultado também deixa o time de Renato Gaúcho bem encaminhado rumo às oitavas de final da Libertadores. Na próxima rodada, o Tricolor visita o Monagas (VEN), e o Defensor recebe o time paraguaio.
No meio das mais de 44 mil pessoas que assistiram ao jogo, um tinha planos significativos para o futebol brasileiro. Tite, ao lado de seu empresário Gilmar Veloz, assistiu à partida de olho em possíveis convocações. O Grêmio aposta que Pedro Geromel e Arthur estarão na lista definitiva que vai à Rússia. Marcelo Grohe e Luan correm por fora.
É preciso dizer que o Cerro Porteño tem limitações técnicas. Mas a atuação do Grêmio merece destaque por ser muito maior do que um mero embate de times com técnica diferente. O nível de atuação do Tricolor impressionou pela fluidez, intensidade e efetividade.
Autor de dois gols contra os paraguaios, Everton chegou ao posto de artilheiro do Grêmio na temporada. O camisa 11 se igualou a Luan, com sete bolas na rede. O jogo dele foi o mais destacado em uma jornada repleta de boas atuações.
O Grêmio soube jogar o jogo e superar até o cenário que o Cerro tentou criar. A atuação saiu de um duelo ríspido proposto pelos paraguaios, e onde o Tricolor quase se perdeu ao tentar acelerar demais, para dominação completa. Com posse, profundidade e contundência.
Se fosse preciso resumir, seria correto dizer que o Grêmio decidiu o jogo em três minutos. O gol de Everton, aos 28min, foi um duro golpe na estratégia dos visitantes, armados para amarrar o time gaúcho e investir em bola longa. Pouco depois, Ramiro ampliou, aos 31min. Em ambos, a equipe de Renato Gaúcho deixou sua marca. Circulação de bola, infiltração. Presença maciça no ataque.
Com a vantagem, Luan e companhia poderiam administrar desde o início do segundo tempo. Mas não foi o que aconteceu. A intensidade foi mantida e o Grêmio seguiu com enorme apetite atrás de mais gols. Fez o terceiro em cobrança de escanteio desviada por Jael, aos 5min, e depois criou uma enxurrada de oportunidades. Pelos dois lados, pelo meio. Por cima, por baixo. Everton voltou a marcar, aos 27min, e Cícero, em novo escanteio, fez o quinto, aos 37min.
Grêmio 5 x 0 Cerro Porteño
Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann, Cortez; Maicon (Cícero), Arthur, Ramiro, Luan, Everton; Jael (Thonny Anderson). Técnico: Renato Portaluppi.
  Antony Silva; Raúl Cáceres, M. Cáceres, Juan Escobar, Arzamendia; Jorge Rojas (Aguilar), Palau, Rodrigo Rojas, Willian Candía, Novick (Haedo Valdez); Diego Churín. Técnico: Luis Zubeldía.
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 02/05/2018 09h45min
O FUTEBOL FEIO TEM QUE SER MULTADO!!!nnQuando o futebol foi criado mesmo com uma BOLA tri estranha, fardamentos estilo colegial, era dado um balão pra cima e todos corriam por um só objetivo, a VITÓRIA. Imagino que desde aquela época quando a coisa apertava, já era normal ver a coitada da bola ser jogada para mato. Para mim que sou abençoado por Deus para jogar com a palavra, vou me divertindo e assistindo os jogadores do século XXI tão bem pagos, errando tanto dentro do campo. Gosto de futebol, mas aquele que é harmonioso, bonito e competente que até a bola, gramado e as redes, falam a mesma língua antes e depois do GOL. O futebol moderno cresceu em competividade, ruindade, cifra$ astronômicas e pouco encanto dentro do campo. Depois de assistir ontem ao vivo Real Madrid 2x2 Bayern Munique, e ler hoje que o Grêmio fez 5x0 Cerro Portenho, é este tipo de futebol diferenciado que está faltando para muitos times por aí. Abs. Dorian Bueno, POA, 02.05.2018nn