Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

29/05/2018 - 11h09min. Alterada em 29/05 às 11h09min

Bolsa de Valores de São Paulo abre em alta

Agência Brasil
Reflexo das incertezas pelo fim da greve dos caminhoneiros após o nono dia de paralisações e desabastecimento de combustível e produtos, o índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) abriu o pregão desta terça-feira (29) oscilando entre uma pequena alta de 0,36%, com 75.624 pontos às 10h07, subindo para 1,56% com 76.528 às 10h23.
Reflexo das incertezas pelo fim da greve dos caminhoneiros após o nono dia de paralisações e desabastecimento de combustível e produtos, o índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) abriu o pregão desta terça-feira (29) oscilando entre uma pequena alta de 0,36%, com 75.624 pontos às 10h07, subindo para 1,56% com 76.528 às 10h23.
O Ibovespa despencou na segunda-feira (28) mais de 4%, com investidores preocupados com reflexos da greve dos caminhoneiros nas contas públicas e no ajuste fiscal do governo.
As ações da Petrobras desvalorizaram ontem mais de 14%, com as ações preferenciais (preferência na distribuição de dividendos) caindo 14,59% e as ações ordinárias (direito a voto em assembleias) recuando 14,06%.
A alta nos primeiros negócios desta terça-feira significa que os investidores continuam atentos aos desdobramentos da greve dos caminhoneiros e com o ritmo de votação das propostas apresentadas pelo governo ao Congresso Nacional relacionadas aos tributos dos combustíveis.