Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de maio de 2018.
Dia da Saúde.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 28/05 às 18h29min

Euro tem nova sessão de perdas com crises políticas na Itália e Espanha

O euro chegou ao final da tarde desta segunda-feira (28), em queda forte ante as principais moedas, em mais um dia de impasse político na Itália e na Espanha, duas importantes economias da região. No final da tarde em Nova Iorque, a moeda comum caía para US$ 1,1629, 127,22 ienes e 0,8735 libra.
A Itália segue em crise política, após naufragar a tentativa de formação de governo da aliança eurocética liderada pelo primeiro-ministro designado, o advogado Giuseppe Conte.
No final de semana, o presidente italiano, Sergio Mattarella, rejeitou a indicação do economista Paolo Savona para o Ministério de Finanças. Assim, o líder solicitou ao ex-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) Carlo Cottarelli que ele tente formar um novo governo do país.
Apesar de o nome de Cottarelli ser bem visto pelo mercado, há poucas apostas de que ele consiga ter êxito na missão. O banco sueco Nordea avalia que o país caminha para uma nova eleição, entre setembro e novembro. O ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi rejeitou apoio ao governo do ex-diretor do FMI e se disse preparado para um novo pleito.
Na Espanha, após denúncias de corrupção, o presidente de governo, Mariano Rajoy, vai enfrentar uma moção de censura no parlamento até o final da semana. A medida pode fazer com que ele saia do poder, após quase sete anos como líder considerado austero com os gastos públicos e responsável pela recuperação econômica no pós-crise.
O temor é que, sem Rajoy no poder, uma alternativa populista antissistema vença um eventual novo pleito.
A liquidez da sessão, contudo, foi prejudicada. Nos Estados Unidos, comemora-se hoje o Memorial Day. No Reino Unido, a ausência de operadores se deve a um feriado bancário.
Nesta terça-feira, os investidores poderão repercutir a reaproximação entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte. O governo de Donald Trump desistiu de impor sanções contra Pyongyang, em um esforço para viabilizar uma cúpula com Kim Jong-un.
No final da tarde em Nova Iorque, o dólar tinha leve queda a 109,41 ienes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia