Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

22/05/2018 - 15h30min. Alterada em 22/05 às 15h33min

Ouro fecha em alta, apoiado por enfraquecimento do dólar

O contrato futuro de ouro fechou em leve alta nesta terça-feira (22), apoiado por um enfraquecimento do dólar em relação a outras divisas à medida que os investidores esperam pela divulgação da ata da reunião de política monetária de maio do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para entrega em junho avançou 0,09%, a US$ 1.292,00 por onça-troy.
Os preços do metal precioso operaram perto da estabilidade, oscilando entre leves ganhos e perdas desde o início do dia. O abrandamento das tensões comerciais entre Estados Unidos e China diminuiu a demanda pelo ouro, usado por investidores como um refúgio em momentos de maior incerteza geopolítica. Além disso, o recente rali do dólar também não ajudou os contratos futuros do metal nas últimas semanas.
No entanto, em um movimento de realização de lucros, o dólar recuou de forma generalizada nesta terça-feira, abrindo espaço para uma valorização do ouro, mesmo que leve. Apesar disso, as perspectivas permanecem difíceis para o metal precioso, de acordo com a IG. "O declínio do ouro estagnou, o que deu aos mineradores de metais preciosos um espaço para respirar, mas, no geral, a visão negativa para a commodity permanece", disse o analista Chris Beauchamp, da IG.
Para ele, "não está claro se a recente fraqueza do dólar marca um ponto fora do rali dos últimos dias, mas é fácil imaginar a moeda americana se recuperando no devido tempo, mesmo que a ata do Fed não seja muito hawkish".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia