Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Síria

Alterada em 09/04 às 08h56min

Mísseis atingem base área militar na Síria

Vários mísseis atingiram uma base aérea militar na Síria na madrugada desta segunda-feira (9) informou a TV estatal do país. De acordo com a emissora, há indícios de que Israel poderia estar por trás do ataque. Os militares sírios disseram que conseguiram derrubaram oito mísseis. Diversos soldados do regime de Bashar Assad foram mortos no bombardeio, que teve como alvo a base militar T-4, na província de Homs, centro da Síria.
Questionado, o exército de Israel se recusou a comentar o ocorrido. O país segue uma política de não confirmar nem negar ataques aéreos na Síria. Os Estados Unidos negaram participação na operação, mas o presidente Donald Trump vai se reunir com seus principais assessores militares para discutir uma eventual ação na Síria.
O ataque à base aérea ocorreu um dia após líderes mundiais condenarem um suposto ataque com armas químicas, no sábado, em uma cidade controlada pelos rebeldes no leste de Ghouta, nos arredores de Damasco. Ao menos 49 pessoas morreram.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que a Síria pagaria um "grande preço" pelo suposto ataque. Trump ainda chamou Assad de "animal" no Twitter.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia