Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Trânsito

Notícia da edição impressa de 03/04/2018. Alterada em 02/04 às 19h06min

Motorista alcoolizado atropela três e causa morte na Cidade Baixa

Caminhão desgovernado atingiu também veículos parados na rua João Alfredo

Caminhão desgovernado atingiu também veículos parados na rua João Alfredo


CLAITON DORNELLES/JC
Um acidente provocado por um caminhão nesta segunda-feira (2), na Cidade Baixa, em Porto Alegre, resultou no atropelamento de pelo menos três pessoas. Uma delas, uma mulher de 67 anos, sofreu traumatismo craniano e não resistiu, falecendo no final da tarde. O veículo, pertencente a uma empresa de mudanças, estava desgovernado e colidiu com cinco automóveis antes de chocar-se com um poste na rua João Alfredo. O motorista não tinha habilitação para conduzir caminhão e estava alcoolizado.
As vítimas foram levadas ao Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre (HPS). Uma segunda mulher, de 42 anos, sofreu fraturas em uma das pernas e estava em estado grave até o final da tarde de ontem. A terceira vítima é um homem, de 43 anos, em estado regular. As informações, ainda preliminares, são da assessoria da Secretaria Municipal de Saúde. 
Segundo informações da Polícia Civil, o condutor não tinha habilitação para a condução de veículos pesados e estava alcoolizado no momento do acidente. Até o fechamento desta edição, ainda não havia uma explicação para a presença do motorista, que não estava entre os condutores contratados pela empresa, ao volante do veículo.
Em decorrência do acidente, a João Alfredo sofreu bloqueio total durante boa parte da tarde, enquanto o 9º Batalhão de Polícia Militar atendia a ocorrência. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) precisou desviar linhas de ônibus e lotação durante o período.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia