Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Grêmio

Notícia da edição impressa de 11/04/2018. Alterada em 10/04 às 21h33min

Maicon aponta conquista do Campeonato Brasileiro como a preferida

Como ainda não venceu o nacional, capitão gremista já fez sua escolha

Como ainda não venceu o nacional, capitão gremista já fez sua escolha


/LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/JC
O Grêmio entende que vai precisar priorizar um campeonato para conquistar uma nova taça em 2018, mas a escolha pelo caminho a seguir ainda não foi feita. O Tricolor aposta no grupo mais robusto para iniciar disputas paralelas com força máxima até uma espécie de eleição. O Campeonato Brasileiro, no entanto, é uma competição que chama atenção na Arena.
A última conquista do Grêmio no Brasileirão foi em 1996. De lá para cá, o Tricolor foi vice em 2008 e 2013. No elenco, há jogadores que veem o Nacional como a estrela que falta no atual ciclo vitorioso - iniciado há duas temporadas. "Eu quero ganhar tudo, mas se tiver que escolher um, escolho o Campeonato Brasileiro. Eu não ganhei esse título ainda", disse o capitão Maicon.
Em contrapartida, a Copa do Brasil tem premiação milionária e a Libertadores daria chance de o Grêmio se isolar em número de títulos entre os brasileiros, superando Santos e São Paulo. "Vamos ver aos poucos, conforme as competições forem se desenvolvendo. Talvez, a gente tenha que priorizar, talvez possamos ganhar tudo. Tem a Copa do Brasil com grande prêmio, a Libertadores. Eu acho difícil ganhar tudo. Queremos tudo, mas vamos ver o que a gente consegue", disse Duda Kroeff, vice de futebol.
Em 2016, o Grêmio abriu mão do Brasileirão ao avançar na Copa do Brasil. Na reta final daquele ano, o clube chegou a enviar um time completamente suplente e mesmo sem Renato Portaluppi para jogar com o Santa Cruz, em Recife. Ano passado, o Brasileirão foi deixado em segundo plano desde o início e a Libertadores se tornou obsessão até ser conquistada.
O Grêmio se reapresenta na tarde de hoje e estreia no Brasileirão no sábado, diante do Cruzeiro, em Belo Horizonte.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia