Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

25/04/2018 - 08h41min. Alterada em 25/04 às 08h41min

Após queda em Nova Iorque, bolsas asiáticas fecham majoritariamente em baixa

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira (25), após os mercados acionários de Nova Iorque registrarem fortes perdas ontem à medida que o juro da T-note de 10 anos atingiu 3% pela primeira vez desde janeiro de 2014, gerando um limitado movimento de aversão a risco.
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira (25), após os mercados acionários de Nova Iorque registrarem fortes perdas ontem à medida que o juro da T-note de 10 anos atingiu 3% pela primeira vez desde janeiro de 2014, gerando um limitado movimento de aversão a risco.
O avanço no rendimento da principal referência dos Treasuries sugere confiança no crescimento da economia dos EUA e pode encorajar o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) a elevar seus juros básicos em ritmo mais veloz do que se previa. Recentes sinais de aceleração da inflação nos EUA também geram especulação de que o Fed pode ser mais agressivo no aperto de sua política monetária.
Em Tóquio, o Nikkei caiu 0,28% hoje, a 22.215,32 pontos, após encerrar o pregão anterior no maior nível em oito semanas. Pesaram nos negócios japoneses as ações de fabricantes de equipamentos de automação e de eletrônicos.
Amanhã, o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) vai iniciar uma reunião de dois dias, mas não há expectativa de que altere sua agressiva política de estímulos monetários. Na China, as bolsas tomaram direções contrárias nesta quarta. O Xangai Composto caiu 0,35%, a 3.117,97 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto, que é formado em boa parte por startups de menor valor de mercado, subiu 0,27%, a 1.809,26 pontos.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng recuou 1,01% em Hong Kong, a 30.328,15 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi cedeu 0,62% em Seul, a 2.448,81 pontos, e o Taiex caiu 0,18% em Taiwan, a 10.559,97 pontos. Ainda que tenham reduzido perdas no fim dos negócios, o Kospi e o Taiex ficaram no vermelho pelo quarto pregão consecutivo. Na Oceania, a bolsa da Austrália não operou hoje devido a um feriado nacional.