Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

crédito

24/04/2018 - 12h56min. Alterada em 24/04 às 12h56min

Demanda por crédito do consumidor sobe 4,3% no 1º trimestre, diz Boa Vista SCPC

A demanda por crédito do consumidor cresceu em 4,3% no acumulado do primeiro trimestre comparativamente a igual período do ano passado, segundo a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na comparação mensal dos dados de março com os de fevereiro foi registrada uma queda de 1,8% descontados os efeitos sazonais.
A demanda por crédito do consumidor cresceu em 4,3% no acumulado do primeiro trimestre comparativamente a igual período do ano passado, segundo a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na comparação mensal dos dados de março com os de fevereiro foi registrada uma queda de 1,8% descontados os efeitos sazonais.
Na avaliação interanual, de março deste ano contra março do ano passado, a demanda por crédito caiu 3,5%. No acumulado em 12 meses encerrados no terceiro mês do ano sobre igual período no ano anterior, a demanda avançou 2,7%.
O indicador de demanda por crédito é calculado com base no número de consultas de CPFs feitas à base de dados da Boa Vista por empresas.
Considerando os segmentos que compõem o indicador, no primeiro trimestre o segmento Financeiro apresentou o maior avanço, crescendo 9,8%. O segmento Não Financeiro avançou 0,5% na mesma base de comparação.
De acordo com os técnicos da SCPC Boa Vista, "com a gradual melhoria da atividade econômica, o consumo deve seguir em um movimento de recuperação, colaborando para elevação da demanda por crédito".
Ainda de acordo com eles, com as recentes melhorias nas perspectivas de juros e inflação, a tendência é a continuidade da retomada do indicador.