Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

Alterada em 09/04 às 11h01min

Marfrig assume controle acionário da norte-americana National Beef

Acordo para a compra de 51% da processadora custou US$ 969 milhões

Acordo para a compra de 51% da processadora custou US$ 969 milhões


FLÁVIO PORTELA/DIVULGAÇÃO/JC
A Marfrig Global Foods anunciou nesta segunda-feira (9) que chegou a um acordo para a aquisição de 51% das ações da National Beef Packing Company, LLC, quarta maior processadora de carne bovina dos Estados Unidos. A Marfrig pagará US$ 969 milhões pela participação e diz que, concluída a transação, passará a ter um faturamento consolidado de R$ 43 bilhões de reais.
Fundada em 1992, a National Beef faturou R$ 24,3 bilhões no ano passado e é, desde 2011, controlada pela holding de investimentos americana Leucadia National Corporation. A empresa tem capacidade de abate de 12.000 cabeças de gado ao dia, é sediada em Kansas City, no Estado do Missouri, e possui duas unidades de processamento em Dodge City e Liberal, no Kansas, que respondem por cerca de 13% da capacidade total de abate do mercado americano.
Após a conclusão da operação, a Leucadia transferirá o controle acionário para a Marfrig e se manterá como acionista minoritário da empresa, com uma fatia de 31% do capital total, diz a empresa em comunicado.
A US Premium Beef, associação de produtores americanos, ficará com 15% e outros acionistas com os 3% restantes. Tanto a Leucadia quanto os demais investidores se comprometeram a manter suas ações da National Beef por um período mínimo de cinco anos.
A National Beef exporta para 40 países, incluindo o Japão e a Coreia do Sul. "Com a transação, teremos operações nos dois maiores mercados de carne bovina do mundo, chegaremos a países consumidores extremamente sofisticados e conseguimos crescer mantendo uma rigorosa disciplina financeira.", diz Martín Secco, CEO da Marfrig.
Com a transação, a Marfrig afirma que passará a consolidar em seu balanço 100% dos resultados da National Beef e com isso reduzirá sua alavancagem. No ano passado, a dívida total da Marfrig representava 4,55 vezes seu Ebitda. Com a aquisição, o indicador cai para 3,35 vezes, segundo a empresa. A transação será integralmente financiada por um empréstimo do banco Rabobank.
Na nota divulgada nesta segunda, a Marfrig diz ainda que segue em curso a decisão de vender a Keystone Foods, sua subsidiária nos Estados Unidos, para também reduzir a alavancagem. "A venda da Keystone, juntamente com a transação da National Beef, deverá fazer com que a Marfrig atinja seu objetivo de alavancagem de 2,5 vezes até o fim de 2018", diz a empresa em nota.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia