Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 18/04/2018. Alterada em 17/04 às 22h17min

Duplicação da BR-386

PATRÍCIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC/
Guilherme Kolling, interino
A novela da duplicação da BR- -386 no trecho entre Tabaí e Estrela está perto do fim. Faltam 2% da obra, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Estado. Dos 33,4 quilômetros a serem duplicados, 31,1 quilômetros foram liberados. Falta a pavimentação e a sinalização de 2,3 quilômetros, próximos do acesso a Bom Retiro do Sul.

Quase no fim

Desde o início da obra, foram investidos mais de
R$ 202,8 milhões. Restam ainda R$ 6 milhões para conclusão da empreitada em uma das estradas mais importantes para escoar a produção de grãos, mercadorias e ligação entre a Região Metropolitana de Porto Alegre e Vale do Taquari, Planalto e Noroeste do Estado. O Dnit projeta que a liberação da obra deve ocorrer entre o fim do mês e o começo de maio. A reportagem está em www.jornaldocomercio.com.

Expectativa

Está nas mãos do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello o destino financeiro do Rio Grande do Sul. Depende dele o ok para que o Estado possa assinar o pré-acordo para aderir ao Regime de Recuperação Fiscal. Nunca na história recente o STF teve tamanho protagonismo. E poder. Matéria nesta edição.
 

Ainda o lixo

Leitores comentam a foto e a nota da coluna de ontem sobre contêineres de lixo orgânico e resíduos espalhados em calçadas de Porto Alegre. Alguns aduziram outros transtornos para os vizinhos, como o forte odor nos dias mais quentes. Outros sugeriram soluções que vão além da instalação de recipientes para o lixo reciclável.

Conscientização

Como o problema está muito relacionado com a indisciplina da população em colocar somente lixo orgânico nos contêineres, leitora defende uma campanha permanente de conscientização sobre o lixo. Para ter resultados, outra sugestão é engajar associações de bairro e condomínios. Sem dúvidas, a participação da sociedade é decisiva para o desafio do lixo.

Reeleição na Abimaq


MARIANA CARLESSO/JC
A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e o Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas (Sindimaq) reelegeram João Carlos Marchesan, da empresa Marchesan S.A., tradicional na área de máquinas agrícolas, como presidente do Conselho de Administração das entidades para o período 2018/2022. O dirigente defende "políticas com foco em desenvolvimento tecnológico, inovação e produtividade". A Abimaq tem mais de 80 anos e reúne 1,5 mil associados.
 

Best Jump

A 50ª edição do CSI 2*-W (The Best Jump) começa amanhã, às 9h, na Sociedade Hípica Porto Alegrense. O evento já movimenta a cidade, com a chegada de cavaleiros do Brasil, da Argentina, do Uruguai, do Peru e até de Portugal. Entre eles, há atletas olímpicos. Quase 200 conjuntos participarão das disputas. A mais importante é o Grande Prêmio Cidade de Porto Alegre, cujo vencedor receberá R$ 110 mil e se habilita a uma vaga ao Mundial de Hipismo 2018 (nos EUA) e se qualifica à Copa do Mundo 2019 (na Suécia), realizada de quatro em quatro anos.

Prêmio JC

No total, serão 26 provas. Na sexta-feira, às 12h, acontece o Prêmio Jornal do Comércio. É uma prova com concorrentes nacionais, amadores e proprietários de cavalo, que saltam a 1,30 metro, prova considerada difícil. A organização espera mais de 20 mil pessoas nos dias de realização do The Best Jump.

Planejamento urbano

O projeto Quarta do IAB de hoje terá palestra de Sue Brownill, doutora e professora de Política Urbana e Governança da Oxford Brookes University. Ela vai falar sobre "Planos populares no Reino Unido", às 19h30min na sede do Instituto dos Arquitetos do Brasil (rua General Canabarro, 363) em Porto Alegre.

Fiscalização

O Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha) está cobrando da prefeitura controle e fiscalização nas áreas autorizadas para operação de food trucks na Capital. A manifestação foi feita após a entrega de 27 alvarás aos espaços móveis de comercialização de alimentos. "O sindicato não é contra, apenas queremos uma regulamentação justa", explica o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Sergio 18/04/2018 09h19min
Ainda o lixo - Aqui perto, na cidade de Montenegro, colocam um container para lixo orgânico e outro para reciclável. Simples. Fácil. E funciona.