Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 10/04/2018. Alterada em 09/04 às 21h51min

Lago da Redenção

LUIZA PRADO/JC
Guilherme Kolling, interino
Poucos sabem, mas o principal lago da Redenção - oficialmente Parque Farroupilha desde 1935 - tem piso e, a rigor, é uma "grande piscina". O jornalista Roberto Brenol Andrade, editor de Opinião do JC, conta que, na gestão de Telmo Thompson Flores - prefeito da Capital de 1969 a 1975 -, o lago foi esvaziado, e os peixes, doados, para a alegria de entidades assistenciais de Porto Alegre.

Ainda o RRF

Em meio a mudanças na equipe econômica do governo Michel
Temer (PMDB), a Secretaria do Tesouro Nacional pediu que a reunião programada para hoje, entre governo gaúcho e União, para discutir a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal, fosse adiada. O encontro foi agendado para a próxima semana.

Prazos

Em entrevista publicada ontem, no Jornal do Comércio, Giovani Feltes (PMDB), que recém deixou a Secretaria Estadual da Fazenda, projetou para o início de maio a assinatura do pré-acordo. Há duas semanas, também no JC, o vice-líder do governo Temer, o deputado gaúcho Darcísio Perondi (PMDB), falou em uma decisão até o início de abril. De previsão em previsão, o tema segue se arrastando.

E a dívida

Menos mal que o governo do Estado, através de liminar na Justiça, não está pagando as parcelas da dívida com a União. O governo gaúcho estima que deixará de pagar R$ 11,3 bilhões do débito nos 36 meses seguintes à adesão ao acordo da recuperação fiscal. A questão é que, para obter financiamentos, a equação é mais difícil. E, depois de junho, todas as atenções estarão voltadas à campanha eleitoral.

Memorial da Kiss

Serão conhecidos, hoje, às 10h, em Santa Maria, os vencedores do concurso nacional de arquitetura para a construção do Memorial às Vítimas da Kiss. A partir das 133 inscrições, foram entregues 121 trabalhos. Além do projeto vencedor, serão premiados os trabalhos até o 5º lugar.

Pioneiros

Médicos negros pioneiros é o tema de bate-papo hoje, às 15h, no Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul dentro da 11ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul. A doutora em História Maria Angélica Zubaran e o historiador Vitor da Silva Costa falam dos pioneiros Chagas Carvalho, Arnaldo Dutra e Diógenes Baptista.

Enoturismo

Estão abertas as inscrições para o 7º Congresso Latino-Americano de Enoturismo, que acontece de 27 a 30 de junho em Bento Gonçalves. O tema desta edição é Território, vinho e turismo: harmonização que dá certo. Vagas limitadas. Informações em www.congressoenoturismo.com.br.

Uma boa ajuda...

Pioneiro na coleta seletiva em Porto Alegre, o Bom Fim foi o bairro escolhido para o projeto-piloto da Ecollect, startup que recolhe resíduos de difícil destinação e entrega para empresas e cooperativas de reciclagem. Neste mês, moradores podem solicitar coleta domiciliar de qualquer quantidade de eletrônicos, óleo de cozinha usado, remédios vencidos, lâmpadas e pilhas. A visita custa R$ 20,00.

...para a reciclagem


ECOLLECT/DIVULGAÇÃO/JC
A ideia dos quatro jovens autores da iniciativa surgiu de um dado do Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos: menos de 3% do que poderia ser reciclado na Capital de fato é. E mais da metade dos resíduos domiciliares orgânicos vai direto para o aterro, sem ser compostada. Na imagem, dois dos sócios, Pedro Papini e Jéssica Alvarenga, com alguns materiais que podem ser coletados.
 

Segurança colaborativa

Novo aplicativo gratuito, de segurança colaborativa, vai ajudar em uma ação coletiva para alertar situações suspeitas e de risco. Trata-se do Be On, ferramenta desenvolvida pela empresa Squadra - Gestão de Riscos, para atender aos cidadãos e aos órgãos de segurança pública. A ideia é que as polícias possam acompanhar, com georreferenciamento e em tempo real, ocorrências apontadas pelos usuários. O app funciona em todo o Brasil e está disponível nas versões Android e iOS.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia