Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 29 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Notícia da edição impressa de 30/04/2018. Alterada em 27/04 às 18h05min

A automação e a evolução da indústria brasileira

Virginia Vaamonde
Que a automação é essencial para a eficácia dos negócios e para a competitividade das empresas não resta dúvidas, ainda mais quando falamos de temas atuais como manufatura avançada e conexão entre pessoas e máquinas. Mas como entender a posição das indústrias brasileiras frente a esse tema? Que tecnologias de automação já são plenamente adotadas, quais estão em crescimento e quais são incipientes?
Foi com questões como essas em mente que a Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil com o apoio metodológico de uma empresa de pesquisa renomada globalmente, criou o Índice de Automação do Mercado Brasileiro, um indicador que traz um panorama da adoção de tecnologias e de automação para empresas e consumidores no País.
Para o desempenho da indústria, foram avaliadas seis frentes de atuação: Sistemas, Relacionamento com o Colaborador, Relacionamento com o Cliente, Atendimento, Logística e Fábrica (linhas de produção), esses dois últimos com destaque onde a automação é mais presente.
Medido em um intervalo de 0 a 1, onde 1 é o índice máximo de automação, as empresas brasileiras em geral obtiveram um índice de 0,22. As indústrias apresentam um indicador de 0,26 à frente do setor de comércio e serviços, que atingiu um índice de 0,18. Esses números refletem a realidade histórica, com o nascimento da automação no mundo industrial.
Com os resultados desse estudo, as indústrias brasileiras podem identificar os setores que já possuem um alto nível de tecnologia e quais necessitam de investimentos em automação para aumentar sua produtividade com redução de custos, maior controle e segurança, ampliando assim, sua competitividade no mercado.
CEO da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia