Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Oriente Médio

Notícia da edição impressa de 14/03/2018. Alterada em 13/03 às 22h35min

Explosão durante visita de premiê palestino a Gaza deixa sete feridos

Uma explosão atingiu ontem um comboio que levava o primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Rami Hamdallah, em uma visita na Faixa de Gaza, deixando sete pessoas feridas. O premiê e o chefe do serviço de inteligência palestino, Majid Faraj, que também estava no grupo, escaparam ilesos. Três veículos foram atingidos pelo ataque, que teria sido causado por uma bomba.
Logo após o incidente, Hamdallah seguiu o itinerário determinado e fez um discurso na região. A explosão, de origem indeterminada, aconteceu no momento em que o comboio entrava na Faixa de Gaza.
O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, condenou o atentado e responsabilizou o Hamas por não conseguir providenciar a segurança necessária para o premiê. O grupo negou ter sido responsável pelo ataque.
O Hamas governa a Faixa de Gaza desde 2007, quando expulsou do território os representantes da Autoridade Nacional Palestina. Esta última, reconhecida pela comunidade internacional, governa partes da Cisjordânia ocupada, separada de Gaza pelo território israelense. Os dois lados, porém, vêm buscando uma reaproximação nos últimos tempos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia