Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

investigação

15/03/2018 - 15h11min. Alterada em 27/03 às 10h05min

Operação Ajax desbanca rede de tráfico em cinco estados

Operação teve ramificação em Porto Alegre e mais oito cidades gaúchas

Operação teve ramificação em Porto Alegre e mais oito cidades gaúchas


polícia civil rs/divulgação/jc
Operação de Polícias Civis em cinco estados combateu nesta quinta-feira (15) organizações criminosas de tráfico de drogas sintéticas e convencionais. No Rio Grande do Sul, a Operação Ajax teve ramificação em Porto Alegre, Canoas, Nova Santa Rita, Cachoeirinha, Torres, São José do Norte, Guaporé e Pelotas.
Policiais da 2ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (2ª DIN) do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) prenderam 18 pessoas e apreenderam armas e grande quantidade de entorpecentes. Foram um total de 51 mandados de busca e apreensão em residências.
Foram dois anos e meio de investigações, que começaram com uma apreensão de drogas sintéticas, comprimidos de ecstasys do tipo “ajax” em 2015. Na apuração, foi identificado que os fornecedores de entorpecentes utilizavam transporte rodoviário e aéreo para trazer as drogas ao Rio Grande do Sul.
Investigações processadas nos estados da Região Sul e Sudeste apontaram o complexo esquema de narcotráfico. "Chama a atenção a forma violenta que o grupo criminoso agia, não só no confronto com rivais, mas também ameaçando expulsar moradores da comunidade, caso se negassem a traficar para o grupo. Além das prisões realizadas hoje, outras 16 pessoas já haviam sido detidas no decorrer das investigações", salientou o delegado Mario Souza, diretor do Denarc.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia