Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Gaúcho

Notícia da edição impressa de 22/03/2018. Alterada em 22/03 às 01h12min

Vitória colorada, vaga gremista no Grenal 415

Um dos destaques do Grenal, D'Alessandro fez o segundo gol, de falta

Um dos destaques do Grenal, D'Alessandro fez o segundo gol, de falta


/RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Quem pensava que o Grenal 415 seria desprovido de emoções, se enganou feio. Com a vitória gremista na Arena por 3 a 0, as chances de classificação do Inter para as semifinais do Campeonato Gaúcho pareciam remotas. No entanto, os 26 mil torcedores que foram ontem à noite ao Beira-Rio quase viram o time do técnico Odair Hellmann operar um milagre. Em uma atuação de muita raça e imposição física, o Colorado venceu o Grêmio por 2 a 0 e, por pouco, não conseguiu uma virada histórica. Mesmo com a derrota, o Tricolor ficou com a vaga e vai enfrentar o Avenida na próxima fase. O primeiro jogo será em Santa Cruz do Sul, no final de semana.
Para não deixar o rival se impor no meio-campo, como ocorreu nos Grenais anteriores, Hellmann optou por "povoar" o setor, deixando apenas Nico López no ataque. Do lado gremista, a surpresa foi Cícero no lugar do capitão Maicon, poupado - a expectativa era que Arthur saísse jogando.
O início do jogo foi ruim, mas pegado, especialmente por parte dos anfitriões, que marcavam sob pressão. Só aos 24 minutos surgiu a primeira conclusão perigosa a gol: Luan deixou Fabiano para trás e chutou cruzado, obrigando Marcelo Lomba a salvar com a ponta dos dedos. O Inter respondeu em seguida, com um cruzamento de efeito de D'Alessandro, que Marcelo Grohe colocou para fora.
O Grêmio parecia acomodado em campo, talvez por conta da ampla vantagem. Aos poucos, se deixou dominar pelo adversário que, se não tinha grandes chances, fazia um esforço hercúleo para criá-las. O empenho colorado acabou sendo recompensado quando Bressan (substituindo Geromel, convocado para a seleção brasileira) agarrou Rodrigo Moledo dentro da área. Pênalti que Nico López converteu aos 33, recolocando o Inter no páreo. Já nos acréscimos, após uma cobrança de falta, Jailson cabeceou para trás e só não fez gol contra porque Grohe desviou.
Ao final do primeiro tempo, os colorados reclamaram muito para o árbitro de um suposto pênalti de Jael sobre Víctor Cuesta. A atuação de Leandro Vuaden, aliás, seria alvo de críticas dos dois lados, uma vez que o juiz deixou a bola correr em jogadas violentas e deu menos cartões do que deveria.
Nos 45 minutos finais, o jogo ficou ainda mais tenso. Após Jael desperdiçar uma chance, aos sete minutos, o Inter tomou conta da partida, e Grohe salvou o Tricolor várias vezes em poucos minutos.
Em uma reposição de bola, D'Alessandro foi para cima do camisa 1 e reclamou que ele estava matando tempo, o que gerou uma confusão generalizada. Passado o tumulto, o Inter teve uma falta perigosa aos 20 minutos. O argentino cobrou com maestria, em curva, e marcou o segundo gol colorado, incendiando a partida de vez.
Mesmo com Arthur já em campo, a essa altura o Grêmio estava desnorteado, errando passes com frequência. No entanto, a partir dos 30 minutos, o Inter cansou, a pressão diminuiu, e o Tricolor, mesmo aos trancos e barrancos, voltou a tocar mais a bola e criar oportunidades. Depois de um longo período de acréscimos por conta das inúmeras paralisações, os gremistas puderam comemorar - discretamente - a vaga. E os colorados, mesmo eliminados, saíram do Beira-Rio com a sensação de missão (quase) cumprida.
Internacional 2 x 0 Grêmio
Marcelo Lomba; Fabiano (Brenner), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta (Camilo) e Iago; Rodrigo Dourado, Gabriel Dias (Wellington Silva), Edenilson, D'Alessandro e Patrick; Nico López. Técnico: Odair Hellmann.
Marcelo Grohe; Léo Moura (Alisson), Bressan, Kannemann, Cortez; Jailson, Cícero, Ramiro, Luan, Everton (Michel); Jael (Arthur). Técnica: Renato Portaluppi.
Árbitro: Leandro Vuaden
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia