Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Libertadores

Alterada em 01/03 às 09h03min

Sem torcida, Flamengo empata com River Plate na Libertadores

River igualou o placar com o Flamengo somente aos 41 minutos do segundo tempo

River igualou o placar com o Flamengo somente aos 41 minutos do segundo tempo


GILVAN DE SOUZA/FLAMENGO/DIVULGAÇÃO/JC
Diante de vazias arquibancadas no Engenhão, Flamengo e River Plate sentiram falta do empurrão das torcidas nesta quarta-feira (28). Num jogo de futebol morno e de emoções somente no segundo tempo, o time carioca empatou com o rival argentino por 2 a 2, em sua estreia nesta edição da Copa Libertadores. O resultado teve sabor de derrota porque o River igualou o placar somente aos 41 minutos do segundo tempo.
Todos os gols saíram na etapa final da partida, que abriu o Grupo 4 da competição - Emelec (Equador) e Independiente Santa Fe (Colômbia) vão se enfrentar nesta quinta-feira. O time carioca chegou a liderar o placar por duas vezes, mas cedeu o empate nos dois momentos. Henrique Dourado abriu o placar, de pênalti, e Mora igualou apenas dois minutos depois. Na sequência, Everton devolveu a vantagem ao anfitrião. Mas Mayada sacramentou o empate.
Com o resultado, o Flamengo desperdiçou a chance de sair na frente na equilibrada chave da Libertadores. Apesar da tradição do River, o time brasileiro era considerado o favorito para este jogo porque vive fase melhor, vindo do título da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, enquanto a equipe argentina é apenas o 21º colocado do Campeonato Argentino.
A partida desta noite foi realizada sem público por determinação da Conmebol. O Flamengo foi punido com multa de US$ 300 mil (cerca de R$ 940 mil) e perda de dois mandos de campo na Libertadores por conta da confusão na final da Copa Sul-Americana do ano passado. Na ocasião, perdeu o título para o Independiente e seus torcedores invadiram e causaram quebra-quebra no estádio do Maracanã.
O JOGO - Se estivesse presente no Engenhão, as torcidas das duas equipes teriam saído para o intervalo insatisfeitas com o desempenho de ambos os times. Flamengo e River fizeram um primeiro tempo sem graça, de quase nenhuma emoção, e apenas dois lances ofensivos de maior relevância.
Henrique Dourado foi o responsável a criar a única boa chance do Flamengo na etapa, aos 25 minutos. Após dominar de costas e fazer o giro, ele bateu forte e parou na boa defesa do goleiro Armani. Pelo River, o perigo veio em cobrança de falta de Mora, de longe, aos 45 minutos. Diego Alves defendeu com estilo.
Diante de um futebol morno, o que mais chamou a atenção na etapa inicial foi a cotovelada de Jonas no rosto de De La Cruz. A jogada violenta não gerou maior consequência para o jogador do Flamengo, mas custou um dente ao atleta do River.
Na segunda etapa, as duas equipes fizeram nos dez primeiros minutos tudo o que não fizeram nos 45 anteriores. Aos 8, Diego sofreu falta dentro da área. Henrique Dourado converteu a penalidade, com um chute tranquilo no canto. Antes da cobrança, jogadores dos dois times se desentenderam em campo, sem maiores consequências.
Apenas dois minutos depois, o River buscou o empate, em lance irregular. Após cobrança de falta na área, Mora desviou de cabeça, quase de costas. O atacante do time argentino estava em posição irregular na jogada.
O empate só durou até os 21 minutos, quando Everton recebeu dentro da área, dominou no peito, girou e bateu no canto, anotando o segundo gol rubro-negro. Na sequência, o Flamengo teve chance para ampliar com Paquetá e Everton Ribeiro em rápida jogada pela esquerda, que parou na defesa argentina.
Sem aproveitar sua chance, o time mandante viu o River surpreender nos minutos finais. Aos 41, Mayada encheu o pé de longe e mandou rasteiro, surpreendendo Diego Alves, que não alcançou a bola em seu canto direito.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia