Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Infraestrutura

19/03/2018 - 23h41min. Alterada em 19/03 às 20h41min

Novas concessões do governo terão investimentos de R$ 9,1 bilhões

Licitação de 24 linhas de transmissão deve gerar R$ 7,8 bilhões

Licitação de 24 linhas de transmissão deve gerar R$ 7,8 bilhões


/JOÃO MATTOS/arquivo/JC
Para turbinar o programa de concessões e privatizações, o governo federal anunciou, ontem, o leilão de 31 novos projetos, com previsão de investimento total de R$ 9,1 bilhões. Serão oferecidas linhas de transmissão de energia elétrica e novos terminais portuários.
Para turbinar o programa de concessões e privatizações, o governo federal anunciou, ontem, o leilão de 31 novos projetos, com previsão de investimento total de R$ 9,1 bilhões. Serão oferecidas linhas de transmissão de energia elétrica e novos terminais portuários.
O anúncio foi feito pela Secretaria-Geral da Presidência da República, comandada pelo ministro Moreira Franco, durante a quinta reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Até o momento, quase 50% do cronograma previsto pelo PPI foi executado, e, segundo a secretaria, os 70 empreendimentos concluídos vão gerar cerca de R$ 142 bilhões de investimentos nos próximos anos.
No total, são 24 linhas de transmissão de energia em 20 estados, o que vai atrair para o setor R$ 7,8 bilhões em novos investimentos. Considerados ativos atrativos ao mercado, as linhas de transmissão serão licitadas no dia 28 de junho deste ano. A consulta pública já foi aberta pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e a previsão é que o edital seja publicado no dia 17 de maio. Outros leilões para construção de "linhões" de energia foram considerados um sucesso pelo governo e pelo mercado, tendo quase todos os lotes arrematados com ágio.
Na área logística, mais sete terminais portuários foram qualificados no PPI, sendo três terminais de combustíveis no porto de Cabedelo (PB); dois terminais de granéis líquidos no porto de Santos (SP); e dois terminais no porto de Suape (PE). Segundo a pasta, o arrendamento desses terminais tem uma estimativa de investimentos que ultrapassa R$ 1,3 bilhão.
O PPI completará dois anos em maio e, agora, segundo o governo, passa a ter um portfólio de 175 projetos, sendo que 70 foram entregues. Dos 105 projetos em andamento, 47 estão em fase de estudo; 45, em consulta pública; nove, em análise no Tribunal de Contas da União (TCU); e quatro já estão com o edital publicado.

Bndes contratará estudos para privatização da Eletrobras

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) decidiu, ontem, que o Bndes contratará os estudos com vistas à privatização da Eletrobras, e a estatal ficará responsável pela emissão de ações e outras atividades relacionadas ao processo. A informação, antecipada pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, foi confirmada pelo secretário do PPI, Adalberto Vasconcellos.
A resolução também inclui os aposentados da Eletrobras entre os possíveis compradores das ações. Com a resolução, fica aberto o caminho para o presidente Michel Temer editar um decreto incluindo a estatal no Programa Nacional de Desestatização (PND). Não há, porém, previsão de data.