Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Inovação

Notícia da edição impressa de 19/03/2018. Alterada em 18/03 às 21h54min

Renner digitaliza 100% da concessão de crédito

Procedimento, que já está sendo utilizado em 58 lojas, é feito com o uso de um dispositivo móvel

Procedimento, que já está sendo utilizado em 58 lojas, é feito com o uso de um dispositivo móvel


/FABIANO PANIZZI/DIVULGAÇÃO/JC
Patrícia Knebel
Uma das varejistas mais atentas à tendência de transformação digital dos negócios, a Lojas Renner é a primeira da área de moda do Brasil a digitalizar 100% do processo de concessão de crédito. Todo o procedimento é feito com o uso de um dispositivo móvel. O cliente precisa responder apenas duas perguntas: nome e CPF. O sistema captura as respostas, roda o motor de crédito que existe por trás da solução, tira uma fotografia para realizar a biometria facial (reconhecimento facial) e colhe sua assinatura digital.
Para formalização final do crédito, o cliente recebe, no seu e-mail, o contrato de adesão ao cartão. Ele pode cadastrar sua senha e fazer o download do aplicativo da Renner no seu celular pessoal, ficando habilitado a utilizar o cartão digital.
A análise toda dura apenas 30 segundos, e tudo é feito sem que o consumidor precise ir até uma área específica de crediário. Na prática, isso significa que a experiência de compra não é interrompida, pois os colaboradores acompanham o consumidor enquanto eles fazem as compras. "É uma evolução relevante, na medida em que estamos sempre buscando a inovação focada na experiência de compra", relata a diretora de Produtos Financeiros da Realize, instituição financeira da Lojas Renner, Fabiana Taccola.
O sistema está rodando em 58 lojas - São Paulo, Rio de Janeiro e duas em Porto Alegre. Até o final do primeiro semestre, deve chegar às 330 lojas da rede. Nas unidades onde foi implantado, já está sendo registrado um ganho de 30% de produtividade dos colaboradores no processo de crédito. Além da melhora da experiência do cliente na loja, outras vantagens são a eliminação total do uso de papel - antes, eram utilizadas cerca de 3 milhões de folhas por ano - e a redução das fraudes.
Fabiana explica que a empresa tem 40 anos de atuação na área de crédito, o que significa que criou um sistema inteligente de dados, além da presença de parceiros externos que apoiam nessa análise. Da mesma forma, a Renner tem expertise no processo de digitalização da experiência de compra dos clientes, que já podem, por exemplo, usar o cartão digital e efetuar suas compras apenas encostando o celular no balcão. Faltava essa parte da iniciação do crédito, que atende os novos clientes.
"É importante chegarmos até aqui, porque essa área geralmente envolve algum atrito com o consumidor em função da burocracia", conta Fabiana, destacando que, antes, eles precisavam responder a uma série de perguntas e apresentar cópias de documentos.
 

SAS anuncia projetos para a América Latina

O SAS, que atua no mercado de Analytics, anuncia o lançamento do SAS Innovation Lab. O projeto, com foco em inovação, usa a plataforma na nuvem, a solução SAS Viya, voltada para preparação de dados, visualização de dados e mineração com alta performance e elevada produtividade. O objetivo é fazer com que as empresas expandam exponencialmente a cultura da análise de dados em seu dia a dia e acelerem a entrega de projetos em produção de forma ágil, mas sem perder governança e compliance.
Segundo o head de Inovação do SAS América Latina, Bruno Maia, atualmente, o SAS Viya permite que a análise de dados seja feita de uma maneira mais fácil e democrática. "Essa plataforma simplificou todo o processo de análise de informações para que o cliente não dependa de conhecimentos estatísticos avançados para extrair insights e gerar valor para o negócio, com alta disponibilidade de recursos de machine learning e analytics avançado", explica.
Para colocar o projeto em prática, em 2016, o SAS começou a investir em uma célula na América Latina totalmente voltada para a inovação, envolvendo soluções em nuvem. Dois anos depois, a empresa consolidou um núcleo na região, tendo o Brasil como hub e a missão de promover a inovação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia