Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 05/03/2018. Alterada em 04/03 às 20h28min

Fraport diz que primeiras melhorias no aeroporto Salgado Filho estarão prontas em março

Obras de expansão da pista vão começar em março, diz Andreea

Obras de expansão da pista vão começar em março, diz Andreea


/FRAPORT/DIVULGAÇÃO/JC
Jefferson Klein
Conforme dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), entre 2013 e 2017, foram realizados em torno de 4 mil voos a menos tendo como origem o aeroporto Salgado Filho. De 34 mil operações regulares domésticas e internacionais partindo de Porto Alegre, o número caiu para 30 mil ao ano. Apesar desse cenário, a Fraport, que assumiu neste ano a gestão do complexo, está confiante de que o tráfego aéreo voltará a crescer. No próximo dia 22, a empresa celebrará a cerimônia de lançamento da pedra fundamental para inauguração das obras de expansão do aeroporto gaúcho. A diretora executiva da Fraport Brasil, Andreea Pal, adianta que as primeiras melhorias desencadeadas pelo grupo alemão na Capital estarão prontas neste mês de março.
Jornal do Comércio - Quais ações a Fraport desenvolverá no aeroporto Salgado Filho neste primeiro ano?
Andreea Pal - Até o final de março, as melhorias em ar-condicionado, iluminação, sinalização e Wi-Fi serão finalizadas, assim como a maioria dos banheiros será reformada. Também em março serão iniciadas as obras para o novo terminal e as melhorias de airside (área do aeroporto em que ficam o controle aduaneiro e as verificações de segurança).
JC - Nesta primeira etapa, a Fraport enfrentou alguma dificuldade?
Andreea - Até o momento, tudo tem ocorrido tranquilamente, com o importante apoio da Anac, do governo do Rio Grande do Sul e da prefeitura. O aeroporto de Porto Alegre tem um sólido desenvolvimento de tráfego, o que confirma nossa decisão de investir nele.
JC - Quais são os planos a longo prazo da Fraport para o Salgado Filho?
Andreea - Estimular o crescimento de tráfego o máximo possível, em linha com a demanda de mercado, e oferecer um serviço de ponta a todos nossos clientes (passageiros e companhias aéreas), o que significa, principalmente, preservar a infraestrutura em boa forma e expandi-la quando necessário.
JC - De 2013 a 2017, os voos regulares provenientes do aeroporto Salgado Filho caíram cerca de 10%. Isso preocupa a Fraport?
Andreea - A indústria da aviação é uma das poucas que mostram um crescimento constante quando observamos períodos mais longos. Com eventos como crise econômica, ações militares ou doenças, é normal que o tráfego caia por alguns anos, mas que também se recupere e continue crescendo. Estamos confiantes, com base na experiência, de que o tráfego irá crescer de acordo com as nossas expectativas.
JC - Quando a expansão da pista do aeroporto deve começar? Quanto tempo demorará para completar o trabalho?
Andreea - As obras começarão em março, e o prazo para finalizar a extensão da pista e realizar ajustes nos sistemas de auxílio à navegação é de 52 meses a partir da data da assinatura do contrato de concessão (agosto de 2017).
JC - Quanto será investido no aeroporto e na expansão da pista?
Andreea - A Fraport Brasil - Porto Alegre pretende investir cerca de R$ 1,5 bilhão em ações de melhorias no aeroporto.
JC - Como será feita a retirada das famílias localizadas próximas ao aeroporto para executar as obras de ampliação?
Andreea - A Fraport Brasil - Porto Alegre conduzirá a desocupação de acordo com as leis brasileiras.
JC - Qual a sua opinião sobre a aviação e os aeroportos do Brasil?
Andreea - A aviação tem um papel muito importante na economia e no desenvolvimento social do País, considerando suas dimensões e especificidades geográficas. O voo é um produto de commodity para os passageiros, e os processos são muito eficientes. A privatização dos aeroportos dá suporte a uma modernização mais ágil da infraestrutura. Como em todo o mundo, existem aspectos que podem ser discutidos e modificados, como, por exemplo, a regulamentação de tarifas, que não está vinculada aos custos e pode impactar negativamente novos investimentos nos aeroportos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia