Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa 2018

Alterada em 22/02 às 20h54min

Band desiste, e Globo será a única emissora de TV aberta a transmitir a Copa 2018

Folhapress
Nos dois últimos mundiais, na África do Sul e no Brasil, em 2010 e 2014 respectivamente, a TV Bandeirantes também transmitiu jogos do Brasil e das outras seleções aos seus telespectadores. O que não vai ocorrer em junho, na Rússia. A emissora com sede em São Paulo anunciou nesta quinta-feira (22) que desistiu de exibir o evento esportivo mais importante do ano.
No comunicado oficial, a direção do canal informa que está reestruturando sua programação, que será cada vez mais diversificada e "voltada ao gosto do público brasileiro", sem entrar em detalhes. A Bandeirantes vai apresentar ao mercado seus novos programas na terça (27).
Apesar da explicação oficial de que a ausência da Copa da Rússia está relacionada com uma decisão estratégica da casa, a questão financeira pesou. A Bandeirantes precisaria pagar para a Globo, detentora dos direitos de transmissão do evento da Fifa no Brasil, pelos jogos.
A negociação chegou a ser iniciada no ano passado, mas as duas partes não fecharam o acordo. Os valores envolvidos na eventual parceria entre Globo e Bandeirantes não foram divulgados. As seis cotas de patrocínio para o Mundial da Rússia, vendidas pela Globo, estão ao redor dos R$ 180 milhões. A emissora brasileira já comprou da Fifa os direitos de transmissão até 2022.
A entidade dona do futebol mundial espera lucrar por volta de R$ 2 bilhões com o Mundial da Rússia. Entram nesta conta, principalmente, vendas de direitos de transmissão para todo o mundo e a comercialização das cotas de patrocínio para as gigantes do mercado internacional.
A Globo, detentora dos direitos de transmissão também para a TV paga, não conseguiu fechar outro acordo, com a ESPN no Brasil.
A emissora do grupo Disney havia anunciado no ano passado a desistência do negócio. "Não houve acerto. Mas isso não quer dizer que o evento será ignorado. Faremos uma grande cobertura. A Copa ocorre durante 30 dias. São 700 horas de transmissão de conteúdo. Os jogos representam 96 horas. Não teremos as partidas, mas estaremos lá", disse Russell Wolff, vice-presidente da ESPN Internacional à Folha no mês de agosto.
Assim como a ESPN Brasil, o Esporte Interativo, empresa do Grupo Turner, não vai ter direito de transmitir as partidas ao vivo, mas também anunciou que não vai ignorar o evento. O canal promete programas especiais em sua grade, mas também o uso constante das redes sociais.
No Brasil, além da SporTV, emissora do grupo Globo, a FOX Sports anunciou que vai transmitir todos os 64 jogos da Copa da Rússia aos seus assinantes brasileiros. Como existem vários jogos simultâneos, mais de um canal será usado para as transmissões.
Os lances das 32 seleções classificadas para a Copa da Rússia estarão ainda disponíveis pela internet. Neste caso, pela Globoplay e pelos aplicativos do SporTV, para quem for assinante do canal.
De acordo com a Fifa, 12 rádios brasileiras compraram os direitos de transmissão da Copa do Mundo para o Brasil. Entre elas, Jovem Pan, a CBN. a Rádio Bandeirantes e a Rádio Globo, Gaúcha, de Porto Alegre e a Jornal do Comércio, de Recife
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia