Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Operação Lava Jato

Alterada em 24/01 às 15h09min

Grupos anti-PT usam caminhão de som e 'Pixuleco' em manifestação na Paulista

Sob calor de 36°C, dois grupos anti-PT fazem nesta quarta-feira (24) uma manifestação na Avenida Paulista, região central de São Paulo, defendendo a condenação e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está sendo julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre.
Com um caminhão de som e um "pixuleco" inflado em frente ao vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), manifestantes do grupo Revoltados OnLine fizeram um show com músicas que satirizam os processos envolvendo Lula, como o do triplex no Guarujá, para um ainda pequeno grupo de simpatizantes que se aglomeram no local.
Logo ao lado um outro carro de som do Movimento Brasil Livre (MBL) atualiza os manifestantes sobre o andamento do julgamento dos recursos de Lula no TRF-4. O público vibrou quando uma porta-voz do grupo anunciou que o relator do processo do triplex votou pela manutenção da condenação de Lula dada pelo juiz Sergio Moro e aumentou a pena. "Que ele apodreça e morra na cadeia", disse.
O ato interdita neste momento duas faixas da Avenida Paulista na altura do Masp no sentido Consolação. A expectativa é de que a manifestação cresça após o término do julgamento e com a saída do trabalho, no fim da tarde. O MBL anunciou uma queima de fogos para comemorar a provável condenação de Lula. A torcida é para que o placar seja de 3 a 0.
A Polícia Militar reforçou o policiamento na região já que manifestantes que defendem o ex-presidente e estão concentrados na Praça da República, no centro da capital, anunciaram uma marcha até a Paulista.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia