Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 23 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança

Notícia da edição impressa de 24/01/2018. Alterada em 23/01 às 23h17min

Primeiro mês da Operação Verão registra redução de 63,9% no número de salvamentos

Bombeiros apostam na conscientização como prevenção a afogamentos

Bombeiros apostam na conscientização como prevenção a afogamentos


ALEX ROCHA/PALÁCIO PIRATINI/JC
O primeiro mês da Operação Verão registrou redução de 63,9% no número de salvamentos em relação à média histórica dos últimos dez anos. Foram contabilizadas 236 ocorrências desde o dia 16 de dezembro, entre ações nos litorais Norte e Sul e em águas internas.
A maior parte dos salvamentos se deu no Litoral Norte, onde houve 171 ocorrências. No Litoral Sul, foram 14, e, em águas internas, 51. A baixa quantidade de casos se deve, segundo o comando do Corpo de Bombeiros, às ações preventivas realizadas em praias, rios e lagoas. "O guarda-vida desce da guarita e faz um processo de interação com a comunidade, informando, orientando e trocando ideias", explica o comandante-geral da corporação, coronel Cleber Pereira.
A interação faz parte de uma nova metodologia, que, conforme o subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira, trouxe a redução de salvamentos. "O mais importante é que não tivemos óbito neste veraneio até o momento", salienta. O maior índice de salvamentos ocorreu entre jovens de 16 a 20 anos, no período da tarde, na Praia da Cal, em Torres.
Além das orientações dos guarda-vidas, também foi qualificada a sinalização por bandeiras - agora, há seis cores possíveis. A verde é sinal de mar bom, a amarela corresponde a cuidados no mar, a vermelha indica mar perigoso, a azul aponta que uma pessoa foi encontrada e está nas guaritas, a roxa sinaliza a presença de animais marinhos na água e a preta, por fim, alerta para risco de morte.
O Corpo de Bombeiros receberá, nos próximos dias, dez novos quadriciclos. Eles serão destinados a ações de salvamento e prevenção nos litorais Norte e Sul. Os veículos serão usados especialmente em áreas onde não há grande concentração de população. No futuro, a intenção é adotar drones nesses locais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia