Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

cAMPEONATO GAÚCHO

Notícia da edição impressa de 16/01/2018. Alterada em 15/01 às 22h31min

Interior quer surpreender mais uma vez

Deivison Ávila
Campeão no ano passado, Novo Hamburgo aposta no retorno de atletas do grupo de 2017 para tentar repetir a façanha.
Juventude
Time-base: Matheus Cavichioli; Kelvin, Micael e Sananduva; Vidal, Bruninho, Amaral e Pará; Caprini, Felipe Lima e Yuri Mamute. Técnico: Antônio Carlos Zago.
::::: Por muito tempo a terceira força do Estado, o Juventude tenta não repetir o desempenho de 2017, quando caiu ainda nas oitavas de final, com duas derrotas para o rival Caxias. Após uma campanha regular na Série B do Brasileirão, a direção demitiu Gilmar Dal Pozzo e contratou novamente Antônio Carlos Zago, identificado com o clube e a torcida. O Juventude manteve a base defensiva, mas mudou bastante o ataque. Ao todo, foram dispensados 17 atletas. Destaca-se a manutenção do goleiro Matheus Cavichioli e do lateral-esquerdo Pará. Para o ataque, Jô, ex-São José, foi contratado.
Novo Hamburgo
Time-base: Max; Bindé, Talis, Júlio Santos e Assis; Diogo Oliveira, Feitoza, Preto e Juninho; Branquinho e José Torres.
Técnico: Beto Campos.
::::: Atual campeão, o Noia inicia a competição como o time mais visado. Para defender o título, a direção se empenhou em trazer de volta a comissão técnica e os jogadores que fizeram parte da conquista inédita de 2017. Após passar por alguns clubes da Série B no ano passado, Beto Campos está novamente na casamata anilada. A manutenção da base da equipe tem o acréscimo de jogadores que rodaram o País após levantar a taça do regional. Os meias Juninho e Branquinho estão de volta. Outro que retorna ao Vale do Sinos é o zagueiro Júlio Santos, que jogou a Série B do Brasileirão pelo Boa esporte. Já o experiente Preto segue no meio-campo.
São José
Time-base: Fábio; Marcel, Rafael Goiano, Éverton Alemão e Dudu Mandai; Tiago Pedra, Felipe Guedes e Clayton; Matheusinho, Rafinha e Rafael Porcellis. Técnico: Rafael Jacques.
::::: Nos últimos anos, o Zequinha fez boas campanhas no Gauchão. Neste ano, o clube do Passo D’Areia chega com a credencial do título da Copa Paulo Sant’Ana, torneio realizado no segundo semestre de 2017. Com o comando do técnico Rafael Jacques, ex-jogador do Grêmio e do Betis, da Espanha, o São José aposta no elenco que vem há anos atuando junto, casos do experiente goleiro Fábio e do meia Clayton. Das caras novas, destaque para o atacante Rafael Porcellis, com passagem pelo Inter. A ideia é montar uma boa equipe, já que o São José disputa da Série D nacional no segundo semestre.
São Luiz
Time-base: Jonatas, Maicon, Tairone, Thalheimer e Márcio Goiano; Rudiero, Jeferson Prill e Luiz Carlos; Gustavo Xuxa, Michel e Éder. Técnico: Paulo Henrique Marques.
::::: A equipe de Ijuí chega ao Gauchão como a grande campeã da Divisão de Acesso do ano passado. O São Luiz aposta na manutenção de boa parte do grupo que atuou em 2017, com a contratação pontual de atletas. O mesmo se aplica ao comando técnico do time. O treinador Paulo Henrique Marques, comandante da equipe no acesso, segue à frente do grupo. Dentro de campo, destacam-se alguns atletas com passagens por clubes gaúchos, como o zagueiro Lacerda e o meia Ronaldinho Gramadense. Após três anos tentando voltar ao convívio dos grandes, a missão do São Luiz é se manter na Série A.
São Paulo
Time-base: Nícolas; Thiago Machado, Guilherme, Gulith e Anderson Pico; Ton, Leanderson, Diogo; Marlon, Janderson e Rafael Pillões. Técnico: Claiton.
::::: Campeão no longínquo ano de 1933, o Leão do Parque dribla os problemas financeiros para montar uma equipe competitiva. Treinando desde o início de dezembro, o grupo rubro-verde tem o comando técnico do ex-meia Claiton, que jogou no Inter, Flamengo e Santos. Com passagens pelo Aimoré e pelo Cruzeirinho, o treinador conta com os meio-campistas Marcelo Labarthe (ex-Inter e Grêmio) e o experiente Leanderson (com passagens por Grêmio, Sport e Juventude) e do lateral-esquerdo Anderson Pico (Grêmio e Flamengo).A última contratação rubro-verde é o volante Diguinho, bicampeão brasileiro pelo Fluminense.
Veranópolis
Time-base: Reynaldo; Felipe Mattioni, Rafael Bonfim, Léo D’Agostini e Romano; Jair, Eduardinho, Rogerinho e Talles Cunha; William e Juba.
Técnico: Julinho Camargo.
::::: O VEC sofre um pouco mais que os outros participantes do regional, já que há alguns anos não mantém o clube aberto após o encerramento do campeonato. Para tentar se manter entre os grandes, a direção aposta num velho conhecido para o comando técnico: Julinho Camargo. O treinador, que começou na base do Grêmio, aposta em cinco atletas com passagem pela dupla Grenal para manter a tradição de estar há 24 anos na Série A. Os mais conhecidos são o lateral-direito Felipe Mattioni, ex-Grêmio, os volantes Jair e Bertotto, do Inter, o meia Thales Cunha, também do Colorado, e o atacante Wesley, do Tricolor.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia