Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 30 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

AEROPORTOS

Notícia da edição impressa de 31/01/2018. Alterada em 30/01 às 22h56min

Aprovado Estudo de Viabilidade Urbanística de obras do Salgado Filho

Conselheiros do Plano Diretor de Porto Alegre reuniram-se ontem

Conselheiros do Plano Diretor de Porto Alegre reuniram-se ontem


/MARIANA CARLESSO/JC
Jefferson Klein
Mais um passo para o início das obras de melhorias no aeroporto Salgado Filho foi dado na noite de ontem. O Conselho Municipal do Plano Diretor de Porto Alegre aprovou, por unanimidade, o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) de algumas ações a serem conduzidas no complexo. Nesse primeiro momento, a análise foi quanto à ampliação do terminal de passageiros e à construção de um edifício garagem.
O presidente do Conselho Municipal do Plano Diretor de Porto Alegre, José Euclésio dos Santos, antecipa que, mais adiante, serão abordadas outras questões, como o aumento da pista de pouso e decolagem. O EVU é uma espécie de licença prévia que o município concede para que ocorra o início das obras. O secretário adjunto do Meio Ambiente e da Sustentabilidade da Capital, José Luiz Fernandes Cogo, destaca que, futuramente, também será discutida com a Fraport (empresa alemã que assumiu o comando do Salgado Filho) a desocupação das famílias localizadas no entorno do aeroporto, necessária para a expansão da pista.
Cogo enfatiza que as obras no aeroporto, por uma companhia que possui larga experiência internacional, é algo que entusiasma a sociedade. No começo de janeiro, a Fraport assumiu a gestão do complexo aeroportuário gaúcho, por enquanto sob supervisão da Infraero (por, pelo menos, três meses). Entre as contrapartidas que o grupo comprometeu-se em cumprir ao arrematar a estrutura, em leilão realizado em 2017, está a expansão da pista, que tem, hoje, 2.280 metros de comprimento e será aumentada em 920 metros. Essa ação, que tem prazo de conclusão até 28 de dezembro de 2021, permitirá que seja transportado um volume maior de cargas pelo modal aéreo.
Também será feita a reconstrução do sistema de drenagem do aeroporto que implicará mais segurança na decolagem e aterrissagem. A diretora executiva da Fraport Brasil, Andreea Pal, já adiantou que, em dois anos, cerca de 90% das obras no Salgado Filho já deverão ter sido executadas. Até 2021, o grupo pretende investir em torno de R$ 600 milhões no aeroporto, sendo que a maior parte dos desembolsos acontecerá nos primeiros 24 meses. A Fraport planeja ainda instalar um novo sistema automático de gerenciamento de bagagens e implementar novas pontes de embarque de aeronaves e Wi-Fi de alta velocidade.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia